“Anos de dor de alma descarregada no corpo”

Psic_blog-14jan

A Vera tem 51 anos, é professora e vive no Brasil. Logo no inicio da sua atividade profissional começou a sentir dores sem qualquer causa aparente. Inicialmente desvalorizou considerando ser cansaço ou preguiça. Porém, o stresse profissional intensificou as dores, o sono passou a ser um pesadelo, não conseguia raciocinar adequadamente, estava sempre com o rosto inchado, cansada e com dores. Durante mais de 10 anos procurou ajuda junto de diferentes áreas da medicina. Recebeu o diagnóstico de fibromialgia e passou por muitos tratamentos sem resultado.

Em setembro de 2015 iniciou, na PSIC, um programa de intervenção para dor crónica, via skype.  Após 14 sessões a Vera libertou-se do sofrimento físico e emocional. Relata “mudanças de uma profundidade gigantesca”, o sono e o humor melhoraram e refere que “mais de 20 anos de dor de alma descarregada no corpo, foram embora em tão pouco tempo”, estando há mais de um ano sem dores.

A história da Vera é-lhe familiar?

É no corpo que as dores emocionais se manifestam e as dores crónicas podem ser um alerta para encontrar a solução para os conflitos emocionais. Tal como a Vera, é possível viver em pleno, livre da dor.

 

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Saiba como em psic.com.pt/prosocial.

psic-equipa-jatirschmitt

Jatir Schmitt – Psicóloga Clínica

Partilhar
Comments ( 1 )

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado . Campos obrigatórios são marcados *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.