7 dicas para ser uma super mãe, sem esquecer de si própria

Estes 7 conselhos são dedicados a todas as mães que esqueceram a mulher que havia nelas em prol dos seus filhos:

  1. Dê aos seus filhos, educação, valores e orientação para que tenham as próprias experiências de forma responsável. Lembre-se que a superproteção os torna pessoas dependentes.
  2. Comprar coisas para os seus filhos, de modo a compensar o tempo que não consegue passar com eles, não é solução. É importante assumir que é mulher, mãe, esposa, trabalha e tem os seus hobbies – tudo isso faz parte da sua vida e como tal por vezes o tempo é curto para estar com os seus filhos. Lembre-se que é mãe em “part-time” e o que importa é a qualidade, logo esses pequenos momentos são para eles e com eles, não deixe que nada interfira.
  3. Tire proveito dos encontros em família: descontraia, brinque, eduque, partilhe afetos, desfrutando apenas desse momento.
  4. Peça para que todos respeitem o seu tempo, assim conseguirá realizar melhor todas as suas tarefas e sentir-se bem consigo própria. O amor e afeto que dedica aos outros está diretamente relacionado com o amor que dedica a si própria.
  5. Alimente a sua relação conjugal – invista na cooperação, cumplicidade e romantismo.
  6. Reserve algum do seu tempo para as suas amizades.
  7. Valorize-se! O seu valor não se mede apenas enquanto mãe, mas sim enquanto a pessoa que é!

Saiba que os seus filhos serão mais felizes se virem a sua mãe plenamente feliz, e ser mãe é apenas uma parte da pessoa que há em si. Seja feliz por inteiro.

Descubra mais artigos sobre parentalidade no nosso blog.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica

Vínculos de Amor – a mãe precisa de namorar com o seu bebé

 

Os vínculos familiares são muito importantes, pois o desenvolvimento da criança depende de uma boa segurança familiar a todos os níveis.

 

Neste artigo o pediatra Dr. João Gomes-Pedro fala-nos da importância das consultas pré-natais e da vinculação entre mãe e bebé. Contudo, ainda há muito para mudar no nosso sistema de saúde. Este médico fala-nos de amor… e só assim faz sentido, quando falamos em família. Leia e releia.

Gomes-Pedro: “A mãe não precisa de descansar e dormir, precisa é de namorar com o seu bebé”

in Observador

 

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Ana Macedo – Psicóloga Clínica

6 Dicas para ajudar alguém a superar os sintomas de privação do tabaco

É importante que não minimize ou ridicularize a situação, porque a verdade é que é difícil deixar de fumar.
1. Dê-lhe atenção – irá ajudar bastante. Normalmente, existe uma tendência ao esquecimento de tal conquista (deixar de fumar), por isso vá elogiando, aplaudindo e reforçando de forma positiva a sua força de vontade e coragem.
2. É provável que a pessoa deixe de falar sobre fumar ou sobre o cigarros. Será que já se esqueceu? Não tenha medo de falar sobre o assunto, geralmente o que acontece é que esse assunto está bastante presente na mente do ex-fumador, por isso continue a elogiar, mais tarde ou mais cedo ele irá dizer-lhe se quer ou não quer falar sobre esse tema.
3. Tente proporcionar momentos para aliviar o stresse ou fazer atividades interessantes e agradáveis.
4. Para si – não-fumador – este período também é difícil. O seu amigo ou familiar irá andar mais irritado e isso também o irá afetar a si. Lembre-se é nesta altura que ele precisa mais de si, seja forte e não se mostre irritável.
5. Sim, irá haver birras na esperança que que ceda ao sofrimento dele e lhe diga para fumar. Neste momento, continue a reforçar positivamente a coragem dele, reforce que ele em breve irá conseguir ver-se livre de todo esse sofrimento e que a opção que tomou foi ótima a todos os níveis.

A PSIC, também poderá ajudar o seu amigo ou familiar a ultrapassar este período difícil, com a hipnose irá quebrar-se o condicionamento do ato de fumar eliminando o automatismo do corpo para este comportamento. Saiba como aqui ou contacte-nos para mais informações.

 

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica