Sabia que os presentes que oferece dizem muito sobre si?

Chegamos à época do ano marcada pela troca de prendas entre amigos e familiares. São tantas as pessoas a quem temos de dar presentes de Natal que quase banalizamos este gesto.

O ato de presentear alguém em datas comemorativas é encontrado em todas as culturas. Reflita um pouco sobre isso: talvez dar um presente a alguém tenha bastante mais significado do que o ato quase mecânico que nos leva a escolher e oferecer um mero objeto.

Sabia que o que dá de presente e a forma como o faz, esta intimamente ligado à sua personalidade? Veja com que perfil se identifica:
• Oferece presentes exclusivos ou pouco comuns. Gosta de sentir que o seu presente se destacou de todos os outros, que é especial e inesquecível.
• Compra a primeira coisa que vê e no último dia! E se o papel de embrulho estiver rasgado vai assim mesmo!
• Compra os presentes com antecedência e cuida de todos os detalhes para que tudo seja perfeito.
• Compra presentes que não são meros objetos, tentando fugir do tradicional optando por algo mais inovador como uma viagem, um fim-de-semana fora, um jantar romântico ou uma ida ao spa.
Afinal, dar um presente não tem nada de banal. Reflita sobre a sua intenção e perceba a carga de amor e afeto com que embrulha esse mesmo presente.

Esperamos que todas as pessoas que presenteou, se sintam amadas e importantes para si! A PSIC deseja-lhe um BOM NATAL!
Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica

Tenho vergonha de ir a um psicólogo…

Muitas pessoas sentem necessidade e interesse em ir ao psicólogo. No entanto, o preconceito, a vergonha e muitos outros sentimentos fazem com que a pessoa adie a procura de um profissional da área. Todos nós em algum momento da vida necessitamos que alguém nos ajude a resolver os nossos conflitos internos, a superar as nossas dificuldades e a ressignificar histórias e sentimentos.

Quando temos algum problema de saúde, imediatamente procuramos um médico da especialidade. Então porque é que quando não estamos bem emocionalmente não procuramos um psicólogo? Liberte-se de tabus e de ideias arcaicas como: “Os psicólogos são para os malucos ou para os fracos”.

Procurar ajuda terapêutica é um sinal de desenvolvimento, consciência, maturidade, amor próprio e coragem para atingir o seu equilíbrio emocional e bem-estar.

Caso seja uma dessas pessoas que insiste em adiar a psicoterapia, livre-se de todas esses pensamentos que atrapalham a sua vida e procure um profissional da área.

Se já deu este passo, ficamos muito felizes por si. Aproveite cada minuto da sua psicoterapia. Agora, terá de libertar-se da necessidade de no final da terapia sair pela “porta dos fundos” para que ninguém o veja ou para que ninguém perceba que esteve a chorar, bem como a necessidade de dizer numa chamada telefónica que está no médico ou no dentista. Tenha orgulho do passo que tomou e não o esconda de ninguém. Quando sai do dentista não esconde o efeito que a anestesia faz ao seu rosto, pois não? É normal, tão normal como os seus olhos vermelhos por ter chorado, depois de uma consulta de psicologia.

Não deixe para depois a sua psicoterapia, nem que nenhum preconceito ou vergonha o façam deixar de lado o seu bem-estar. Visite-nos na Clínica PSIC e receba uma consulta informativa gratuita 
, temos ao seu dispor profissionais qualificados que o poderão ajudar.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica

Mais carinhos, por favor!

Ai os miminhos e os carinhos… tudo isto é Amor!

Na infância lembro-me de me aninhar no colo da minha mãe, era tão bom! Lembro-me porque já era um pouco grande, mas isso não interessa, o conforto e os miminhos eram mesmo muito bons. Tanto para mim como para a minha mãe! Hoje sou eu que dou colo, dou carinhos, abracinhos, beijinhos, tudo o que começa em “inhos” e termina em Amor.

E são estas coisas tão simples, que nos afetam de modo positivo, que nos alteram enquanto pessoas, enquanto seres emocionais. E só necessitamos desta palavra… AMOR… e colocamos mão à obra!

É um grande feito, para o nosso desenvolvimento. Segundo alguns estudos da neuropsicologia, o contacto físico e o carinho são muito importantes para o desenvolvimento cerebral das crianças, melhorando a memória e as funções cognitivas.

Dá-se uma libertação da ocitocina, que é a famosa hormona do amor. E assim criam-se vínculos estáveis, ficamos mais bem-dispostos, eliminamos o stress e frustrações. Somos mais felizes!

Por tudo isto, recomendamos: CARINHO SEMPRE! Em todas as fases da vida, em todos os momentos, aos familiares, aos amigos, aos vizinhos, aos colegas de trabalho, ao gato e ao cão… e si próprio! Nunca é demais… é o melhor! E é gratuito! É a melhor coisa da vida, nem que seja por instantes! Nunca deixe de dar carinhos, nunca deixe de sentir o Amor dentro de si!

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Ana Macedo – Psicóloga Clínica