A Psicologia pode ajudar na luta contra o cancro

O diagnóstico de uma doença oncológica é sempre um momento muito difícil que afeta a estabilidade emocional, quer da pessoa quer dos familiares e amigos mais próximos. Devido ao choque, sofrimento e mudanças que esta doença implica, o apoio psicológico assume uma extrema importância – descrita pelo  artigo publicado no Diário de Notícias “Psicologia também é arma contra o cancro”.

O bem-estar psicológico é fundamental para o sucesso dos tratamentos oncológicos. O acompanhamento por psicólogos clínicos especializados ajuda o paciente a:

1 – Aceitar a doença

2 – Ter esperança e otimismo

3 – Encontrar um sentido para a sua vida

4 – Procurar o apoio dos familiares e amigos

5 – Orientar os familiares e amigos que podem beneficiar de um apoio psicológico para eles próprios.

 

Se está a atravessar uma situação de doença oncológica, como paciente ou como familiar ou amigo de um paciente, contacte-nos para mais informação sobre ajuda psicológica especializada.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Carla Santos- Psicóloga Clínica

Depressão na Infância – os 10 sinais de alerta

Todas as crianças têm problemas e dificuldades e sentem-se tristes e irritadas de vez em quando. É, por isso, necessário contextualizar o estado da criança:

se os sintomas se manifestarem após determinados acontecimentos, como por exemplo, a morte de um ente querido, a perda de um animal de estimação, o divórcio dos pais, entre outros, esta tristeza e as alterações de comportamento são adaptativas e normais; no entanto, se este estado perdurar no tempo pode ser motivo de preocupação.

 

A depressão infantil ocorre com muita frequência, essencialmente em crianças com idades compreendidas entre os 9 e os 17 anos. É uma realidade que passa muitas vezes despercebida aos olhos dos pais pois os sintomas não se manifestam apenas pela tristeza, anedonia ou ansiedade, mas também de uma forma atípica, através da hiperatividade, agressividade, irritabilidade e dificuldades na escola – sintomas estes que são maioritariamente confundidos com rebeldia e problemas de comportamento.

 

Além das alterações de comportamento visíveis, existem também alguns sinais aos quais os pais devem estar atentos, tais como:

  1. Isolamento e tristeza
  2. Conversas sobre a morte
  3. Perda de energia ou hiperatividade marcada
  4. Alterações na alimentação (perda de apetite ou mesmo recusa alimentar)
  5. Alterações no padrão do sono
  6. Sentimentos de desvalorização e culpa
  7. Sintomas físicos (febre, dores de barriga, cabeça)
  8. Irritabilidade e agressividade
  9. Perda de interesse em atividades antes prazerosas
  10. Retrocesso no desenvolvimento – perda involuntária de urina (enurese) e/ou de fezes (encoprese)

 

A depressão nas crianças pode ser grave e é importante que os pais estejam atentos e percebam se os sintomas são transitórios ou se persistem e até aumentam. É essencial que os Pais mostrem às crianças que as compreendem, valorizam, protegem e que levam os sentimentos delas a sério. Se suspeita que o seu filho apresenta sinais de depressão, procure ajuda especializada.

Já agora, sabia que é possível aprender “a estar deprimido”? Saiba como com a história da Cristina, aqui.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Patrícia Pereira- Psicóloga Clínica

Ansiedade escolar prejudica desempenho e saúde de cada vez mais crianças

A ansiedade pode afetar o desempenho escolar dos alunos, causando bloqueios, nervosismo, insegurança, pensamentos negativos e muito stress. Além disso impede a realização de tarefas no dia-a-dia. Assim sendo, é importante identificar os sintomas e direcionar a rotina de modo a minimizar a ansiedade.

 

Um artigo publicado no Jornal Público em 2014 já alertava para esta realidade de uma forma bastante completa: Ansiedade escolar prejudica desempenho e saúde de cada vez mais crianças .

Se o seu filho sofre de ansiedade escolar contacte-nos ou reveja o nosso artigo Como gerir a ansiedade antes dos exames escolares.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Ana Macedo- Psicóloga Clínica