Calmantes, uma realidade assustadora!

Mulher, mãe, dona de casa, profissional.

A rotina da mulher moderna está cada vez mais atribulada e cheia de tarefas. Como conseguem lidar com dias stressantes, problemas e uma lista de tarefas infindável e que insiste em aumentar de dia para dia? Bem, muitas dessas mulheres viram nos calmantes a solução ideal.

Um artigo publicado recentemente alerta para esta realidade que se torna cada vez mais preocupante no nosso país. Portugal é o campeão na Europa de consumo de calmantes, sendo que 70% dos seus consumidores são mulheres. Este estudo realiza até uma campanha de sensibilização aos profissionais de saúde para que haja a redução da prescrição destes medicamentos, devido a todos os efeitos secundários dos mesmos e apela à utilização de terapias alternativas.
Saiba que a PSIC através de intervenções terapêuticas combinadas como a psicoterapia, hipnoterapia, terapias psicossensoriais e biofeedback poderá dar-lhe uma solução de verdade para a sua ansiedade, insónia e stress do dia-a-dia. Para além deste processo inicial de ajuda irá aprender ferramentas fáceis, naturais e de autoaplicação que lhe serão uteis nas mais variadas situações da vida, prevenindo eventuais recaídas. Garanta a sua liberdade, conquistando o domínio da sua vida!

Liberte-se dos seus calmantes, a ajuda de um psicólogo clínico é a solução que procura.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica

Sabe o que pode estar a magoar os seus pulmões (mesmo que não seja fumador)?

Sabia que a saúde pulmonar está associada à predisposição à vida, à vontade de interagir com o ambiente ao nosso redor e à capacidade de manter relações interpessoais?

Todos sabemos que os pulmões são órgãos do sistema respiratório e que a sua principal função é oxigenar o sangue e eliminar o dióxido de carbono do nosso organismo. Os pulmões são também considerados órgãos de contacto e relacionamento com a vida e com o ambiente. São órgãos que refletem a nossa capacidade de absorver o que existe no exterior, bem como a nossa capacidade para exteriorizar emoções, pensamentos e ideais. Há assim um processo de troca, onde se dá mas também se recebe.

As doenças pulmonares são as principais causas da morte da maioria das pessoas que desistem da vida, quer seja por uma doença grave, por uma grande desilusão, pela perda de alguém ou por uma tristeza profunda. Muitas das vezes o receio de se envolver em algumas situações da vida, de dar os primeiros passos para a independência e o medo de receber um não, também são fatores emocionais que podem originar problemas nos pulmões.

Se quer prevenir doenças pulmonares, já sabe, mantenha-se disposto a viver a vida e a lidar com as mais diversas situações do seu dia-a-dia. A PSIC pode ajudá-lo a manter os seus pulmões saudáveis, cuidando da sua saúde emocional!

PS: Se é fumador, o risco de problemas nos pulmões é ainda maior! Saiba como podemos ajudar aqui.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica

Birras e mais Birras! 11 dicas para lidar com as birras

A sua criança é “birrenta”? Grita, chora, berra, bate com os pés?
O que significa uma birra? Na verdade, uma birra é uma manifestação normal e saudável das emoções da criança. São mais frequentes aos 2 e 3 anos. É um descobrir do certo e do errado. A sua personalidade está a vir ao de cima e querem as suas necessidades satisfeitas… AGORA! Esta é a parte mais complicada para os pais, vamos lá então respirar… o importante é manter a calma e ser assertivo no momento certo.Seguem algumas dicas para lidar com as birras de palmo e meio:

  1. Avalie a sua postura no momento
  2. Defina regras e limites<
  3. Organize as rotinas
  4. Minimize situações de conflito
  5. Evite utilizar força física
  6. Ignore-a, mantenha-se afastado se a birra não cessar logo
  7. Dirija a criança para outra atividade, para esquecer o assunto anterior
  8. Converse com a criança quando a birra passar
  9. Valorize os esforços da criança
  10. Recompense quando necessário
  11. Diga que a Ama

Todas as crianças têm diferentes maneiras de se expressar, e por vezes estão simplesmente a ser crianças. Pense que é apenas uma fase e o amor cura tudo.
Aproveite para conferir as 14 formas poderosas para aumentar a autoestima das crianças

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Ana Macedo – Psicóloga Clínica