“A ansiedade tomou conta de mim”

psic_blog-7jan

Esta é a história do João. O João sentia-se constantemente ansioso, nervoso e revoltado. A ansiedade e pânico roubaram-lhe a qualidade de vida e já não se sentia verdadeiramente ele próprio. O seu trabalho e as suas relações pessoais e sociais estavam a ser afetadas. Antecipava sempre um perigo, ficando muito ansioso quando precisava de resolver alguma questão.

Chegou à PSIC com o objetivo de voltar a ser ele mesmo. Aprendeu a importância de relaxar, como o conseguir fazer e hoje sabe que não pode “carregar o mundo” nas suas costas. Sente que não só consegue controlar a ansiedade e lidar com os problemas do dia-a-dia com mais calma e tranquilidade, como voltou a ser o João. Passou a viver e usufruir do presente com uma maior autoconfiança.

Identifica-se com a história do João?

Os problemas de ansiedade podem cercar toda a sua vida e impedir que funcione no seu dia-a-dia como o fazia antes. Se se sente como o João ou conhece alguém que sofre com a ansiedade, está na hora de procurar ajuda.

 

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Saiba como em psic.com.pt/prosocial.

 

psic-equipa-ritalopes

Rita Lopes – Psicóloga Clínica

Dar Abraços para ser mais feliz

psic_blog-5jan

Abraçar é uma resposta natural a sentimentos como afeição, compaixão, alegria e tristeza. É também instintivo, dá conforto e cura, sendo uma das primeiras coisas que costumamos oferecer quando alguém perto de nós está em sofrimento. Mas é também um verdadeiro recurso para o bem-estar e felicidade, de quem dá e recebe.

O abraço é bom para a saúde! Ajuda a reduzir os níveis de cortisol – responsável pelo stresse –, a diminuir a pressão arterial e a regularizar o batimento cardíaco.

E para as emoções! Abraçar ajuda na libertação de ocitocina, combatendo a tristeza e o medo. É um calmante natural que proporciona uma sensação de relaxamento e bem-estar.

Comece hoje mesmo a praticar. Aproveite todas as oportunidades para abraçar. Não tem contraindicações nem efeitos secundários nem riscos de overdose!

 

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Saiba como em psic.com.pt/prosocial.

psic-equipa-carlasantos

Carla Santos – Psicóloga Clínica

Como eliminar o lixo mental?

lixo-mental

Existem muitos pensamentos que, sem nos darmos conta, enchem a nossa mente. Se estamos mais vulneráveis os pensamentos negativos são tomados como verdadeiros, colocamos em causa o nosso valor pessoal e sofremos em função deles.

A nossa mente produz lixo, muito e muito lixo. Se não limpar a sua mente, tal como limpa a sua casa, irá instalar-se o caos, começam a surgir sintomas físicos ou emocionais e a sua saúde mental é posta em causa.

 

Como pode arrumar a sua “casa”?

  • Elimine tudo o que já não precisa. Todos os objetos que guarda e que não têm qualquer utilidade ou valor sentimental.
  • Identifique os pensamentos negativos que não lhe são úteis e deite-os fora tal como faz com o seu lixo.
  • Estabeleça um diálogo positivo consigo mesmo.
  • Aceite que todas as emoções são importantes, inclusive a tristeza, raiva e frustração. Estas emoções fazem parte da sua vida e ajudam-no a ultrapassar as adversidades e a integrar os acontecimentos negativos.

É possível limpar e reeducar a sua mente. Não podemos controlar os pensamentos que surgem automaticamente na nossa mente, mas podemos escolher o que fazer com eles.

Comece o novo ano com a mente limpa e preparada para todos os desafios.

 

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Saiba como em psic.com.pt/prosocial.

psic-equipa-carlasantos
Carla Santos – Psicóloga Clínica