Coerência Cardíaca

coerenciacardiaca

Quando fechamos os olhos para o externo, abrimos os olhos que vão olhar para dentro de nós mesmos. Jung

Nos meses anteriores temos vindo a abordar o tema do stresse, as suas manifestações e efeitos negativos na nossa saúde mental e física. As notícias acerca da relação entre os efeitos do stresse e o coração são uma constante. Há evidências de que a exposição a níveis elevados de stresse de modo contínuo pode contribuir para o desenvolvimento de doenças cardíacas. Neste mês de Setembro, celebra-se também o Dia Mundial do Coração e o Dia Internacional da Paz. A coerência cardíaca é uma forma de diminuir os efeitos do stresse no seu coração e de encontrar a sua paz interior.

Se perguntarmos a uma criança “Quem és tu?”, ela vai dizer-nos o seu nome. Se lhe perguntarmos “Onde está o João?”, ela aponta o seu dedinho para região do coração. A sabedoria da criança diz-nos que o coração é a sua identidade, a sua referência de existência. O seu coração é o centro do universo para ela. Entre em contato com esse centro, com o seu coração.

O cérebro e o coração estão diretamente conetados fisiologicamente, o equilíbrio entre estes dois órgãos é muito importante. A comunicação harmoniosa entre cérebro e coração denomina-se de coerência cardíaca.

O nosso coração naturalmente aumenta e diminui a velocidade dos seus batimentos cardíacos. Quando inspiramos acelera, quando expiramos, tem tendência a diminuir. Quanto maior a variabilidade da frequência cardíaca, mais saudável é a pessoa. De igual modo importante, é a harmonia na variação do ritmo cardíaco. Ritmos mais irregulares podem ser sinal de stresse. A coerência cardíaca permite-nos produzir uma maior harmonia na variabilidade deste ritmo.

A coerência cardíaca é um exercício de respiração que promove a comunicação equilibrada entre o coração e o cérebro. Ao harmonizar a variabilidade da frequência cardíaca estabiliza a tensão arterial e fortalece o sistema imunitário.

Estudos revelam que uma simples recordação positiva influencia a frequência cardíaca, tornando-a mais coerente. A coerência cardíaca fomenta também o equilíbrio hormonal, influenciando a taxa de produção da chamada hormona da juventude e da beta endorfina – um neurotransmissor do amor – que ajuda a diminuir a produção da noradrenalina e cortisol, que são hormonas do stresse.

Deste modo, verifica-se uma redução de sintomas como tensão muscular, sensação de cansaço, dores, insónia. Relativamente a saúde mental, verificam-se ganhos na gestão das emoções.

Quando nos centramos no nosso coração, acolhemos a oportunidade de abrir diretamente a porta das emoções, daquilo que sentimos e somos, sem a confusão impostas pela tagarelice mental, opiniões exteriores ou “deveríamos ser ou fazer”.

A prática da coerência cardíaca conduz a calma e paz interior, não como método de relaxamento mas como algo que nos leva agir. Desperta uma sensação de compaixão por si mesmo, levando a compaixão pelos outros e pelo mundo. Compaixão gera compaixão. Um boa ação gera outra boa. Assim vamos construindo um mundo melhor. Permita-se entrar em contato com o seu coração e consigo mesmo.

Partilhar
Comments ( 0 )

    Deixe o seu comentário

    Seu endereço de email não será publicado . Campos obrigatórios são marcados *

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.