Ejaculação precoce – uma história que pode ser a sua

Alexandre tem 35 anos, é casado e procurou a PSIC numa altura em que a sua relação já não era a mesma devido à insatisfação que o casal sentia na sua vida sexual.

O Alexandre sofria de ejaculação precoce e relatava sentir medo, insegurança e inferioridade para com outros homens. Além disso, referia que esta situação o deixava bastante ansioso sempre que tinha relações sexuais com a esposa, o que levava a que muitas vezes evitasse ter relações. Conta que “tinha-me tornado num marido que manifestava sempre insatisfação, que só o que os outros tinham era bom, só os outros estavam felizes”. Estes fatores levaram a um afastamento entre o casal que estava a provocar muito sofrimento ao Alexandre, chegando a temer que o seu casamento terminasse.

Após a intervenção psicológica com hipnoterapia e estratégias psicossensoriais, durante cerca de 1 mês, o Alexandre sente-se agora “mais calmo, mais sereno, mais confiante e muito menos carente.”

O caso do Alexandre é bastante comum. No entanto, muitas vezes a vergonha e o preconceito impedem a procura de ajuda profissional para este problema que tem resolução.

 

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Saiba como em psic.com.pt/prosocial

psic-equipa-jatirschmitt

Jatir Schmitt – Psicóloga Clínica

Partilhar
Comments ( 0 )

    Deixe o seu comentário

    Seu endereço de email não será publicado . Campos obrigatórios são marcados *