Resoluções de ano novo – porque são tão difíceis de concretizar…

ano-novo

O primeiro passo para mudar é analisar os comportamentos atuais e perceber o novo rumo que queremos tomar. Esta tarefa induz desconforto e ansiedade e acabamos por não efetuar as mudanças.

 

Além disso, os nossos comportamentos têm uma função psicológica importante ou já tiveram (e neste momento são um hábito) – e.g. aquela tablete de chocolate que acabamos de devorar vai-nos engordar, mas ao mesmo tempo acalma-nos. Determinados comportamentos induzem em nós estabilidade emocional e só serão substituídos quando encontrados outros comportamentos com a mesma função.

 

Mudar implica, também, abandonar o conforto do que já é conhecido. O medo de fracassar e de ficar pior do que o que já está, bloqueia a ação e impede a mudança.

 

Mudar não é uma tarefa simples. É essencial ter consciência dos seus bloqueios, querer e acreditar que os pode ultrapassar e permitir que pequenas mudanças comecem a entrar na sua vida.

 

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Saiba como em psic.com.pt/prosocial.

 

psic-equipa-carlasantos

Carla Santos – Psicóloga Clínica

Partilhar
Comments ( 0 )

    Deixe o seu comentário

    Seu endereço de email não será publicado . Campos obrigatórios são marcados *

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.