Ser mãe é ser única

Quando penso sobre o que é ser mãe, o que me vem à mente, é que é algo magnífico e sendo clichê ou não, é a melhor coisa do mundo. Nada se compara ao amor de um filho.

Neste momento, esta é a minha visão. Porém, no início as coisas não foram tão maravilhosas. O 2 passa a 3 e nem sempre se está preparado para isso. Sofremos profundas transformações… O nosso corpo modifica-se e nossa mente expande-se a um amor sem fim. Começam as incertezas… Como se pode ser a melhor mãe, numa sociedade que nos suga de exigências e limita a nossa criatividade? Duvidamos de nós próprias. Serei capaz? Conseguirei dar ao meu filho os alicerces para que possa ser feliz e capaz de se integrar saudavelmente nesta sociedade?

É, então, que se dá um ponto de viragem. As dúvidas transformam-se numa certeza absoluta: ser mãe é ser única. É deixar o Eu, sem perder a nossa essência. É doar ao outro todo o amor que temos sem pedir nada em troca. É ficar feliz com pequenas vitórias. É aprender mais do que ensinar. É crescermos juntos nesta longa caminhada.

E tudo começa em nós mesmas. A nossa mudança é o primeiro passo para uma educação equilibrada e positiva. É preciso aceitar que somos mães reais, com virtudes e defeitos e viver no aqui e agora, para sermos felizes e sermos as melhores mães à nossa maneira.

Feliz Dia das Mães!

 

psic-equipa-anasantos

Ana Macedo – Psicóloga Clínica e Mãe do bebé Rodrigo há 6 meses

Partilhar
Comments ( 0 )

    Deixe o seu comentário

    Seu endereço de email não será publicado . Campos obrigatórios são marcados *

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.