Alguém próximo de mim sofre com POC – perturbação obsessivo-compulsiva. E agora?

Apesar do secretismo que envolve a perturbação obsessivo-compulsiva, trata-se de uma perturbação psicológica tão frequente como a asma ou a diabetes, no plano médico.

Saiba mais sobre esta doença aqui 

Por todas as limitações diárias que provoca, esta doença também pode ser difícil para quem convive com uma pessoa com esta perturbação. Os familiares e amigos podem e devem ser envolvidos na intervenção para melhores resultados.

 

6 dicas práticas para ajudar alguém que sofre de transtorno obsessivo-compulsivo:

  1. Fale sobre o assunto – sempre que necessário, mostre-se disponível para conversar, com empatia e compreensão, sem criticar ou rejeitar;
  2. Esteja atento a situações de maior stresse e/ou mudança – os sintomas pioram nestes casos;
  3. Chame a atenção da pessoa quando esta realiza o comportamento compulsivo – muitas vezes, devido ao hábito, a pessoa não se apercebe de que está a realizar um ritual;
  4. Não participe nos rituais compulsivos e nos rituais obsessivos nem os realize pela pessoa;
  5. Aprecie todos os esforços realizados e valorize todos os sucessos conseguidos;
  6. Planeie momentos de descanso e distração, incluindo atividades agradáveis e prazerosas.

Os sintomas do transtorno obsessivo-compulsivo não tendem a melhorar com a passagem do tempo. Incentive a procura de ajuda profissional que permite uma melhoria elevada dos sintomas e a recuperação da qualidade de vida. Saiba mais sobre as intervenções para esta perturbação aqui

 

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

psic-equipa-carlasantos

Carla Santos – Psicóloga Clínica

Partilhar
Comments ( 0 )

    Deixe o seu comentário

    Seu endereço de email não será publicado . Campos obrigatórios são marcados *

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.