Teste a sua autoestima

A autoestima é um indicador de como nos sentimos acerca de nós próprios. É avaliação subjetiva que fazemos de nós mesmos e que determina se características como a confiança, o respeito e a valorização estão presentes na nossa personalidade. Estas características podem ter influência nas nossas experiências pessoais e decisões.
As 15 afirmações seguintes relacionam-se com a forma como cada pessoa se vê, bem como os estados de humor que pode experienciar no dia-a-dia. Verifique se está de acordo ou desacordo com cada uma, consoante se tem sentido nos últimos dias.

SIM

NÃO

1 – Muitas vezes sinto dificuldades em dizer não nas diversas situações e saber impor limites.

2 – Demasiadas vezes faço coisas que não me dão prazer porque não quero desiludir as outras pessoas.

3 – Mantenho relações de amizade superficiais com receio de ficar sozinho.

4 – Frequentemente tenho relacionamentos amorosos destrutivos e/ou desagradáveis.

5 – Muitas vezes sinto-me desconfortável com o meu corpo e aparência física.

6 – Frequentemente tenho dificuldades em saber lidar com as críticas das outras pessoas.

7 – Regularmente sinto-me culpado por situações que aconteceram no passado e/ou presente.

8 – Constantemente penso que não sou capaz de perdoar e superar situações, magoando-me com facilidade.

9 – Sinto que sou demasiado crítico comigo mesmo.

10 – Frequentemente sinto-me inútil e rejeitado.

11 – Geralmente sinto uma preocupação excessiva acerca da opinião das outras pessoas.

12 – Muitas vezes quero dizer o que penso, porém tenho dificuldades em expressar sentimentos.

13 – Sinto um medo excessivo de ser rejeitado pelos outros.

14 – Geralmente sinto que dou mais de mim aos outros do que aquilo que recebo.

15 – Ás vezes tento esconder os meus receios e acabo por agir impulsivamente com os outros.

Se respondeu “sim” a mais do que quatro afirmações, então possivelmente pode ser necessário encontrar e dissolver emoções, crenças e sentimentos que o impedem de ter uma autoestima equilibrada.
A PSIC ajuda-o a restaurar a sua autoestima e a dissipar as emoções negativas que podem estar a afetá-lo em várias áreas da sua vida, ajudando-o a reencontrar o seu amor-próprio. Para mais informações, contacte-nos para uma consulta informativa grátis.

Sabia que a assertividade ajuda a aumentar a autoestima? Saiba como ser mais assertivo em 10 dicas para se tornar mais assertivo

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica

Partilhar

Porque é que o negativo vem sempre em primeiro lugar? 6 conselhos para se manter uma pessoa positiva – parte 2

Aproveite estes 6 conselhos da PSIC para o ajudar a manter-se positivo:
1. Aprenda a relaxar – nesses dias difíceis, relaxar parece impensável. Saiba que o pode fazer simplesmente mudando o caminho para o seu trabalho de forma a apreciar uma nova paisagem ou até mesmo, fazendo algo que desligue o seu cérebro de todas essas preocupações e o deixe entretido, isto também é relaxar.
2. Aceite – Quando surge algum problema, às vezes é importante aceitar que já não pode fazer nada pelo que aconteceu. Agora só lhe resta seguir em frente e arranjar a melhor solução possível. Mude de estratégia, o importante é persistir.
3. Confie em si – Conheça-se com todas as suas dificuldades, forças, fraquezas e aptidões. É importante que se conheça, para nada será demais para si. Merecerá e será capaz de conquistar tudo o que deseja!
4. Insista na paciência – Lembre-se que tudo tem o seu tempo. Quando algo corre diferente do planeado ou quando os pensamentos negativos, incertezas e preocupações aparecem. Pare e acalme-se, mantenha o foco. A perseverança é solução.
5. Reforce os seus pensamentos e atitudes – Você é o seu melhor amigo, reconheça-se, valorize-se e aplauda todas suas atitudes e pensamentos positivos.
6. Seja grato – Agradeça pela sua vida, por aquilo que é e por todas as coisas boas que lhe acontecem, por mais pequenas e simples que sejam.

A Clínica PSIC pode ajudar e facilitar este alcance do equilíbrio emocional e bem-estar, obtendo uma vida mais feliz e positiva, através de intervenções específicas de hipnoterapia, terapias psicossensoriais e biofeedback.

Contacte-nos para uma consulta informativa gratuita.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica

 

Partilhar

Porque é que é tão difícil deixar de fumar?

fumar

A sua mente ordena, o seu corpo pede, o prazer convida e você cede. Sem dar conta já está viciado. E depois, porque é tão difícil parar?
• A nicotina vicia e causa efeitos de abstinência, ainda que muito suaves e breves.
• Fumar provoca uma sensação de prazer, autonomia e liberdade.
• Relaxa, acalma, dá confiança e permite combater inseguranças.
• Diminui a ansiedade e combate o stresse.
• O cigarro tem um efeito estimulante e permite que os pensamentos fluam.
• Favorece o convívio social e o sentimento de pertença a um grupo.
Todas estas expectativas positivas fazem do cigarro um companheiro de quem não se quer despedir.
Mesmo que difícil, como é importante para si, acredite que consegue, pode e é capaz.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Saiba como em psic.com.pt/prosocial.

Rita Lopes – Psicóloga Clinica

Partilhar

4 motivos para (não) ir ao psicólogo

DOS_2000Cada um tem as suas próprias razões.

O psicólogo é só para falar. Eu nem sempre (ou quase nunca) estou para aí virada. Ainda por cima com uma pessoa que nunca vi. .

O psicólogo é só para tolos. Já me considero maluca o suficiente para ter um profissional na área a passar-me um atestado de insanidade. Ainda venho pior do que o que fui. .

O psicólogo cobra mundos e fundos. Para receber conselhos falo com um amigo. E é de graça..

O psicólogo nem me pode receitar um medicamento. Nem que fosse um comprimido levezinho para dormir que já era bom!.

Afinal o que pode um psicólogo fazer?

Nem sempre é necessário falar sobre os problemas que o afligem. Basta que pense neles para poderem ser trabalhados em intervenções psicoenergéticas.

O psicólogo não rotula, não julga. Ajuda a ultrapassar as dificuldades que a vida impõe. A aceitação de si próprio é o ponto de partida para a mudança, que pode ser uma oportunidade de reencontro, crescimento e realização.

Investir na saúde emocional é melhorar a qualidade de vida e garantir o seu bem-estar futuro.

Nem sempre é necessário o recurso a medicamentos. Poderá aprender a acionar o mecanismo de auto cura natural do organismo e adquirir ferramentas de autoaplicação para S.O.S.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Saiba como em psic.com.pt/prosocial

Jatir Schmitt – Psicóloga Clinica

Partilhar

Tabaco

O bem qDeixe-de-fumarue sabe e o mal que faz

Fumar acalma, dá confiança, permite que os pensamentos fluam, ajuda a diminuir a angústia. Diminui a ansiedade, combate o stress e permite fugir às conversas chatas. Os fumadores são divertidos e poderosos, é só observá-los num grupo de amigos.

Este é o início de um filme aliciante e envolvente.

Sua mente ordena, seu corpo pede, o prazer convida e você cede. Sem dar conta já está viciado.

É difícil parar porque ele também provoca uma sensação de prazer, autonomia e liberdade.

Num ciclo ilusório, na fumaça se esvai a solução para todos os nossos problemas e quando apagamos o cigarro caímos de novo no sofrimento e angústia.

Muitas vezes paga-se um preço muito alto por este vício.

Está disposto a pagar a vida?

Não lhe garanto que se parar com este vício nunca mais na vida terá problemas, mas posso assegurar-lhe que se sentirá livre para assumir o controlo da sua vida e poder escolher o melhor para si.

O hábito de fumar é um vício limpo, isto é, os efeitos da falta de nicotina são eliminados entre 2 e 3 dias, restando apenas os condicionamentos, hábitos, rotinas e os significados emocionais que o cigarro representa na vida da pessoa.

No  tratamento por Hipnose Clínica fazem-se sugestões positivas de mudança de hábitos diretamente à mente inconsciente. Modifica-se os condicionamentos indesejados em prol dos benefícios. O trabalho é fundamentado na motivação e desejo genuíno de mudança em deixar o hábito. O comportamento é modificado mesmo quando o fumador gosta de fumar, porém é consciente dos prejuízos que o tabaco provoca. Assim, como fumar é um hábito controlado pela mente inconsciente e a necessidade e o desejo de fumar são eliminados, a pessoa assume o domínio de suas escolhas e de sua vida definitivamente. Não há efeitos colaterais por se tratar de um método natural e suave.

**Eu deixei de Fumar**
“Quando cheguei vinha com expectativas mistas. Já me tinham indicado que o método era eficaz, mas estava bastante séptico e apreensivo em relação ao que poderia acontecer.
Já não é a primeira vez que deixo de fumar em relação á primeira tive muito menos dificuldade em manter um equilíbrio e estabilidade nas fases inicias. Da segunda vez fiz alergia aos pensos. Desta vez foi tudo bastante mais pacífico e sem sobressaltos.
Senti necessidade de fazer um reforço e saio convencido de que não irei voltar a fumar.” Paulo

Partilhar