Vomitar para não engordar – 7 sinais de bulimia nervosa…

A bulimia nervosa é um distúrbio alimentar grave que se caracteriza pela ingestão de grandes quantidades de comida, seguidas da indução do vómito.

Manifesta-se por uma preocupação excessiva pela imagem e peso, um medo constante de engordar, uma sensação de culpa e perda de controlo na ingestão de alimentos até ocorrer desconforto ou dor. A culpa leva ao uso repetido de métodos compensatórios, como a indução do vómito após comer ou realizar exercício físico em excesso, uso inadequado de laxantes, diuréticos ou outros fármacos.

Quando este quadro não é devidamente controlado podem surgir várias complicações, como a desidratação, problemas cardíacos, irregularidades menstruais, deterioração dos dentes e gengivas, ansiedade e/ou depressão, abuso de álcool e/ou drogas, entre outras.

Desconhece-se a causa exata da bulimia. Provavelmente, para esta condição contribuem múltiplos fatores biológicos, emocionais e sociais.

O envolvimento da família é de extrema importância na identificação da doença, pois geralmente o bulímico não reconhece que tem um problema, ou quando reconhece, pensa que consegue controlar.

São estes os sinais de alerta a que deve prestar atenção:

  1. Interesse desmesurado por temas de alimentação e conteúdo calórico dos alimentos
  2. Desenvolvimento de rituais à volta de alimentos e refeições
  3. Excessiva preocupação com o peso
  4. Recusa de determinados grupos de alimentos
  5. Prática excessiva de exercício
  6. Consumo injustificado de laxantes
  7. Abandono de atividades e/ou de amigos.

O tratamento é crucial devido à elevada taxa de morbilidade associada. O diagnóstico rápido pode mudar o rumo de toda a história.

 

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

psic-equipa-patricia

Patrícia Pereira – Psicóloga Clínica

Partilhar
Comments ( 0 )

    Deixe o seu comentário

    Seu endereço de email não será publicado . Campos obrigatórios são marcados *