A diferença entre Ansiedade e Pânico

O que é a ansiedade?

A ansiedade é inerente a todos os seres humanos e é a característica biológica que antecede situações de perigo. Pode ser sentida através de alterações físicas, como a dificuldade em respirar, aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca, tremores, sudação, entre outros.

Qual a origem da ansiedade?

Há 200 mil anos o Homo Sapiens para conseguir sobreviver estava constantemente exposto a perigos e defrontava cenários ameaçadores, como caçar sozinho. Hoje em dia, embora de forma diferente, os medos persistem: medo de perder o emprego, medo de falhar, medo de andar de carro, medo de alguém querido morrer…  mas o nosso cérebro funciona da mesma forma.

Como funciona então o nosso cérebro?

  1. O cérebro possui um sistema que o protege de situações de risco e quando este sistema ativa a amígdala cerebral avalia a intensidade do que está a acontecer, avisando o responsável pelo comando do corpo, o hipotálamo.
  2. O sistema nervoso simpático é ativado e, consequentemente, as glândulas suprarrenais produzem adrenalina, acelerando o coração e produzindo mais oxigénio, com o intuito de aumentar a sua capacidade de enfrentamento ou de fuga da situação ameaçadora.
  3. A produção de cortisol no corpo aumenta, elevando o nível de stress e comprometendo o sistema imunitário.

A ansiedade pode ser benéfica?

Fisiologicamente, o corpo necessita da ansiedade para reagir a situações de perigo, ou seja, tem uma função adaptativa e este é um processo necessário de sobrevivência. O medo é a reação emocional à ameaça iminente, real ou percebida, ou seja, é uma reação de sobrevivência que acontece no momento.

Como se pode manifestar a ansiedade?

A ansiedade tem normalmente em comum o sintoma básico do evitamento, podendo apresentar diferentes manifestações, como por exemplo:

  • Ansiedade de separação: medo/ansiedade desajustado à idade daqueles a quem tem apego, com sofrimento e danos – a duração mínima desta ansiedade é de 1 mês;
  • Mutismo seletivo: incapacidade para falar em determinados contextos sociais, que pode afetar a produtividade escolar, profissional e social– a duração mínima desta ansiedade é de 1 mês;
  • Fobia específica: quando um objeto ou situação específica provoca uma resposta intensa de medo/ansiedade. Como por exemplo, o medo de voar, de andar de transportes públicos, locais fechados, etc. – a duração mínima desta ansiedade é de 6 meses. 

E o pânico? O que é e como se relaciona com a ansiedade?

A ansiedade antecede o pânico! O pânico consiste numa avaliação alterada e disfuncional dos sintomas do corpo, quando se encontra num estado elevado de stress. Perante um falso alerta de perigo, surge a sensação de morte e descontrolo, decorrente da descarga intensa de noradrenalina, tal como na ansiedade.

O que é um ataque de pânico?

O ataque de pânico consiste num medo súbito, intenso, incómodo, arrebatador e recorrente, que atinge um pico em minutos e pode ser identificado quando acontece uma ou mais reações como: sentimento de desproteção, ansiedade intensa, coração acelerado, palpitações, taquicardia, sensação de falta de ar ou sufoco, náuseas ou desconforto abdominal, transpiração, tremores, calafrios ou sensação de calor, tonturas ou sensação de desmaio, sensações de formigueiro, sensação de morte iminente, medo de perder o controlo ou enlouquecer, medo de morrer,  sensação de estar afastado de si e sensação de irrealidade.

Como reagir perante um ataque de pânico?

É importante ativar o sistema parassimpático, baixar a produção da noradrenalina, promovendo a comunicação do seu sistema límbico com o cortéx pré-frontal, normalizando o seu estado através da estimulação de ações que permitem ao organismo responder a situações de calma, como desacelerar o coração e diminuir a pressão arterial.

Como prevenir ataques de pânico e reduzir a ansiedade?

Diversos estudos indicam que o relaxamento, a hipnose, as técnicas de respiração e coerência cardíaca e as intervenções psicossensoriais promovem a neuro modulação dos estados ansiosos, ajudam na redução da produção da noradrenalina, na mudança de perceção e na reinterpretação dos eventos.

Contacte-nos para marcar uma consulta informativa gratuita. As nossas consultas podem ser presenciais ou à distância (online).

0 0 vote
Article Rating
Partilhar
Subscrever
Notificação de
guest

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments