Porque é que o negativo vem sempre em primeiro lugar? 6 conselhos para se manter uma pessoa positiva – parte 2

Aproveite estes 6 conselhos da PSIC para o ajudar a manter-se positivo:
1. Aprenda a relaxar – nesses dias difíceis, relaxar parece impensável. Saiba que o pode fazer simplesmente mudando o caminho para o seu trabalho de forma a apreciar uma nova paisagem ou até mesmo, fazendo algo que desligue o seu cérebro de todas essas preocupações e o deixe entretido, isto também é relaxar.
2. Aceite – Quando surge algum problema, às vezes é importante aceitar que já não pode fazer nada pelo que aconteceu. Agora só lhe resta seguir em frente e arranjar a melhor solução possível. Mude de estratégia, o importante é persistir.
3. Confie em si – Conheça-se com todas as suas dificuldades, forças, fraquezas e aptidões. É importante que se conheça, para nada será demais para si. Merecerá e será capaz de conquistar tudo o que deseja!
4. Insista na paciência – Lembre-se que tudo tem o seu tempo. Quando algo corre diferente do planeado ou quando os pensamentos negativos, incertezas e preocupações aparecem. Pare e acalme-se, mantenha o foco. A perseverança é solução.
5. Reforce os seus pensamentos e atitudes – Você é o seu melhor amigo, reconheça-se, valorize-se e aplauda todas suas atitudes e pensamentos positivos.
6. Seja grato – Agradeça pela sua vida, por aquilo que é e por todas as coisas boas que lhe acontecem, por mais pequenas e simples que sejam.

A Clínica PSIC pode ajudar e facilitar este alcance do equilíbrio emocional e bem-estar, obtendo uma vida mais feliz e positiva, através de intervenções específicas de hipnoterapia, terapias psicossensoriais e biofeedback.

Contacte-nos para uma consulta informativa gratuita.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica

 

Partilhar

Porque é que o negativo vem sempre em primeiro lugar? – parte 1

Já reparou como é que o negativo é tão atraente para o ser humano? Como as notícias mais violentas do telejornal nos retiram toda a nossa atenção? E os três erros ortográficos que o seu filho deu no ditado da escola? Provavelmente irá focar-se apenas nesses erros e deixar todas as outras palavras escritas corretamente, de lado. Sabe porque o faz?

O nosso cérebro está constantemente em alerta, de forma a detetar potenciais perigos ou perdas. Porquê? Faz parte da evolução do ser humano – o instinto de sobrevivência está no seu ADN. Desta forma, é possível perceber as tantas vezes em que até estava relaxado e feliz, mas o seu cérebro continuava a insistir na busca infindável de algum sinal de perigo ou ameaça. Quantas vezes pensou “É demasiado bom para ser verdade”?

Nestes momentos precisávamos de saber dominar esta predisposição negativa, pois a mesma afeta o nosso equilíbrio emocional, bem-estar e saúde física. Quando não controlamos esta predisposição, o nosso cérebro começa a disparar o sinal de alarme de uma forma mais regular e intensamente e isso, desgasta a nossa mente e o nosso corpo. Assim, irá gerar-se um ciclo vicioso de ansiedade, preocupação, mágoa, irritação e frustração.

É importante que treine o seu cérebro para o positivo, tente incorporar experiências positivas, agradáveis e novas no seu dia-a-dia, o seu organismo irá reagir intensamente, mas desta vez para o positivo.

Ao treinar o seu cérebro para o positivo verá que se tornará uma pessoa mais positiva! Aguarde pela nossa próxima publicação, iremos dar-lhe algumas dicas para manter a positividade – um antídoto para os seus dias mais difíceis.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica

Partilhar

Calmantes, uma realidade assustadora!

Mulher, mãe, dona de casa, profissional.

A rotina da mulher moderna está cada vez mais atribulada e cheia de tarefas. Como conseguem lidar com dias stressantes, problemas e uma lista de tarefas infindável e que insiste em aumentar de dia para dia? Bem, muitas dessas mulheres viram nos calmantes a solução ideal.

Um artigo publicado recentemente alerta para esta realidade que se torna cada vez mais preocupante no nosso país. Portugal é o campeão na Europa de consumo de calmantes, sendo que 70% dos seus consumidores são mulheres. Este estudo realiza até uma campanha de sensibilização aos profissionais de saúde para que haja a redução da prescrição destes medicamentos, devido a todos os efeitos secundários dos mesmos e apela à utilização de terapias alternativas.
Saiba que a PSIC através de intervenções terapêuticas combinadas como a psicoterapia, hipnoterapia, terapias psicossensoriais e biofeedback poderá dar-lhe uma solução de verdade para a sua ansiedade, insónia e stress do dia-a-dia. Para além deste processo inicial de ajuda irá aprender ferramentas fáceis, naturais e de autoaplicação que lhe serão uteis nas mais variadas situações da vida, prevenindo eventuais recaídas. Garanta a sua liberdade, conquistando o domínio da sua vida!

Liberte-se dos seus calmantes, a ajuda de um psicólogo clínico é a solução que procura.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica

Partilhar

Como o stress afeta o estômago

O estômago tem como função digerir e decompor os alimentos, separando a energia límpida (a energia aproveitada pelo organismo) da energia turva que por sua vez, é eliminada pelo intestino e pela bexiga.
Este órgão assimila também as nossas experiências – o que aconteceu e o que nos fizeram sentir. Quando não conseguimos lidar com alguma experiência ou digerir corretamente as nossas emoções, o estômago pode adoecer.
Muitas pessoas sofrem de dores de estômago devido a um dia-a-dia cheio de preocupações e de assuntos a resolver “para ontem”. Vive-se assim, uma vida intensamente angustiante, onde todas as preocupações surgem em simultâneo e a todo o tempo.
Muitas das vezes, os problemas estomacais também estão ligados à tendência de guardarmos os nossos sentimentos para dentro (para nós), em vez de para fora (para o exterior). Assim, o estômago acaba por digerir, não algo que vem do exterior, mas sim a sua própria parede.
Se quer prevenir dores de estômago, aprenda a tornar-se mais consciente dos seus sentimentos, a lidar de forma consciente com os seus conflitos e digerir, também conscientemente, as suas preocupações.

A PSIC pode ajudar a mudar o seu padrão de comportamento, para que possa melhorar a sua saúde e bem-estar! Saiba como podemos ajudar aqui ou contacte-nos para mais informações.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica

Partilhar

Porque é que as emoções podem estar a desgastar o seu fígado

O fígado tem múltiplas funções, estando associado, entre outras, ao armazenamento e produção de energia, à desintoxicação das toxinas no nosso organismo. Segundo a Medicina Tradicional Chinesa, o fígado é responsável por garantir o livre fluxo de energia no nosso corpo. Assim, quando a energia do fígado está bloqueada, todos os outros órgãos serão afetados por este desequilíbrio.

 

Este órgão é particularmente vulnerável à raiva, ira, irritação, indignação, frustração e ressentimento. Habitualmente, a repressão das emoções sobretudo da raiva, provoca o bloqueio da energia do fígado, conduzindo à quebra do fluxo natural de energia e à acumulação de toxinas e, consequentemente, origina a doença. O fígado desempenha, portanto, um papel fundamental no correto funcionamento dos outros órgãos e na regulação das nossas emoções, uma vez que a oscilação no fluxo de energia também provoca oscilações de humor.

 

Se quer prevenir problemas de fígado não reprima as suas emoções. Estas emoções reprimidas desgastam, descontrolam, destroem e impedem que o seu organismo funcione em pleno.

 

E se as emoções reprimidas podem prejudicar o seu fígado, descubra o que podem estar a fazer aos seus rins no nosso artigo Pode ser esta a causa para os seus problemas de rins.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica e Hipnoterapeuta

Partilhar

Pode ser esta a causa para os seus problemas de rins

Os rins são, por excelência, o órgão do equilíbrio físico e emocional. São a morada da nossa energia essencial. A sua principal função é a filtragem das substâncias absorvidas pelo organismo, identificando quais as substâncias benéficas e que podem ser utilizadas e quais as substâncias tóxicas que precisam ser eliminadas.

Sabia que os problemas renais podem estar relacionados com a incapacidade de filtrar, desprender e eliminar factos desagradáveis do passado, como sentimentos e comportamentos?

Estas são as 5 emoções mais frequentemente ligadas aos problemas renais:

  1. Medo

Habitualmente a emoção que desequilibra os rins é o medo. Quem se sente inseguro e com medo em relação ao futuro, anda desassossegado com várias preocupações e tende a apresentar dores nos rins.

 

  1. Conflitos Relacionais

O sistema renal é composto por um par de rins, estando dependente da parceria e cumplicidade entre o par para uma correta atividade. Assim, o bom funcionamento dos rins também pode ser posto em causa no decurso de conflitos relacionais.

 

  1. Pessimismo

O saudável funcionamento renal também é afetado pelo foco excessivo nas dificuldades;

 

  1. Confusão e Angústia 

Pela falta de direção pessoal;

 

  1. Outros 

Por problemas psicológicos herdados.

 

Se quiser esclarecer dúvidas em relação a este assunto ou se pretender saber mais sobre as causas psicológicas que podem estar na origem dos seus problemas renais, entre em contacto connosco.

Se ficou com curiosidade sobre a ligação entre a saúde emocional e física, reveja o nosso artigo O stress adoece o corpo?

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica

Partilhar

Escute-se. Conheça-se. Recrie-se. Transforme a sua vida com o Grupo ReCriar.

Grupo ReCriar – o que é?

Provavelmente você deseja compreender e dominar as suas emoções. É possível que queira relaxar o corpo e acalmar mente. Anseia terminar o dia sem aquele peso nos ombros. Precisa melhorar a sua autoestima e o amor-próprio. Sonha ser assertivo e superar os obstáculos que impedem a sua vida de seguir o rumo que deseja.

Com a participação neste grupo poderá compreender e equilibrar as suas emoções, aprender a lidar de forma mais relaxada com os obstáculos que a vida impõe e ativar as suas capacidades internas. O ReCriar é um (re)encontro com o seu Eu, para criar harmonia e equilíbrio em tudo o que faz e seguir o seu propósito.

Participará num grupo fechado e protegido, com encontros semanais, onde irá vivenciar e aprender exercícios práticos e técnicas de auto aplicação para a vida.

 

As inscrições decorrem entre 4 e 15 de setembro. Contacte-nos.

Programação

Entrevista preliminar e inscrições: De 4 a 15/setembro/2017, sob marcação
Duração: 19/setembro a 21/novembro/2017
Horário: Terça-feira das 19h30m às 22h30m
Nº de encontros: 10 encontros de grupo e 2 entrevistas individuais

Investimento

Inscrição -30€
Até 19/setembro – 300€ ou pagamento em 3 prestações – 330€

Participantes

Entre 10 e 15 pessoas

Orientação

Jatir Schmitt
Psicoterapeuta, Hipnoterapeuta e Terapeuta Psicossensorial

Local

PSIC – Psicologia Integrada
Rua da Ramadinha, 153 – Mafamude – Vila Nova de Gaia

Contactos

225 020 828 / 968 931 541
psic@psic.com.pt

 

Partilhar

Lidar com a Ansiedade

Lidar com ansiedade

Lidar com ansiedade

Partilhar

O stress adoece o corpo?

O stress excessivo pode prejudicar o nosso corpo e afetar a nossa saúde de diferentes formas e em várias áreas.

De que forma o stress pode afetar a saúde física?

Na imagem abaixo pode compreender melhor as suas possíveis implicações.

stress infográfico

O stress adoece o corpo?

 

Como posso prevenir doenças derivadas do stress?

Aprender a gerir e modular as emoções é um caminho para reduzir e eliminar o stress e todas as suas consequências. Se quiser saber mais estratégias, veja a Receita Anti-Stress ou consulte a nossa metodologia em https://www.psic.com.pt/stress/.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Jatir Schmitt – Psicóloga Clínica e Hipnoterapeuta

psic-equipa-jatirschmitt

 

Partilhar

Como surge um Ataque de Pânico?

O ataque de pânico surge repentinamente e com ele trás apreensão, medo ou terror e sensação de catástrofe iminente. Pode surgir inesperadamente ou ocorrer logo após a exposição ou antecipação de uma situação específica. O esquema a seguir pode ajudá-lo a compreender melhor como se manifesta o ataque de pânico.

 

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

 

Equipa PSIC

Partilhar