Dia mundial da Saúde – 7 de abril – Saúde para todos

A maior riqueza é a saúde! Cada vez mais é urgente ter um olhar diferente sobre a saúde. Sentirmo-nos bem é fundamental para a nossa saúde e é por isso que é necessário revigorar os nossos hábitos e os nossos estilos de vida.
A saúde é um direito essencial a qualquer ser humano, e, portanto, pode ser considerada como um nível de plenitude que nos permite alcançar um estado adequado de bem-estar físico, espiritual, mental e social. Uma boa saúde está associada ao aumento da qualidade de vida, logo alguns fatores, como uma alimentação equilibrada, a prática regular de exercício físico, ter um bom descanso, ter horas de lazer e realizar atividades que contribuam para o bem-estar emocional são essenciais para assegurar um estado de saúde equilibrado. A saúde pode ser mantida e melhorada dependendo de alguns determinantes fundamentais, tal como nos exemplifica a roda da vida.

A roda da vida é dividida em 12 partes que representam as 4 áreas fundamentais da vida: qualidade de vida; pessoal; profissional e relacionamentos – família, vida social, relacionamentos, contribuição social, recursos financeiros, plenitude e felicidade, saúde e disposição são algumas das partes da sua roda da vida.
Reflita sobre como seria preenchida a sua roda da vida: Será que a sua roda da vida roda? Talvez seja difícil de a fazer rodar. Para isso, será necessário transformar as áreas que podem direcioná-lo para a mudança na sua vida, bem como as áreas mais carentes que necessitam de maior revitalização.
Cuidar da saúde é um hábito que todos devemos ter. É importante lembrar-nos da nossa Saúde diariamente!

Partilhar

Testemunho: EFT – Displasia Rotuliana e o medo de andar de bicicleta

Sou Psicóloga Clínica e Hipnoterapeuta. Em 2002 descobri o EFT (Emotional Freedom Tecniques®) e foi em Portugal que fiz o nível 1 e 2 (antes do EFT Oficial). Como sempre preferi a prática ensinada pelo Gary Craig, desde 2010 estudo o EFT Oficial. Tenho estudado e aperfeiçoado o EFT clínico – Gold Standart EFT-Tapping, o Optimal, que utilizo ora isoladamente, ora de forma integrada nas sessões de hipnoterapia ou de psicoterapia. A seguir apresento um caso que trabalhei exclusivamente com EFT Clínico e que acompanhei a evolução dos resultados a longo prazo.
A A.M. vinha com um diagnóstico de restrição física devido a um problema congénito na coluna, contendo uma vértebra sacral a mais, somado a um problema no joelho. As orientações médicas foram de restrição em relação ao levantamento de pesos e uma atenção constante à postura corporal. Também alertou para possíveis dores durante a gravidez e parto. Deixo aqui o seu testemunho.

“Quando iniciei o EFT, foi por causa de uma queda de bicicleta, quando tinha 28 anos. Bati com a cabeça e magoei o joelho direito. Andava a treinar para ir a Santiago de Compostela e achei que não iria ser capaz. Ao iniciar o trabalho com esse medo de cair, surgiu o medo de ficar em cadeira de rodas. Após limpar esta situação, veio o medo de me magoar no joelho esquerdo, ao ponto de ficar sem andar (foi-me diagnosticada uma Displasia Rotuliana, nesse mesmo joelho, em que o médico me disse que tinha que andar com uma joalheira quando fizesse desporto mais intensivo). Em seguida, veio a questão de a minha bicicleta estar a vir da Madeira, pois estava a mudar a minha vida toda para o Porto. Senti que iria sair do meu porto seguro e senti medo que as coisas não resultassem, que o casamento não desse certo. Limpei essa questão, entretanto surge o medo de encarar a vida tal como ela é e de ir para a vida por assim dizer. Limpei todos estes factos, senti-me muito bem, confiante e feliz, o próximo passo era a viagem de Santiago.
Após as sessões, foi sugerido que realizasse o EFT pelo caminho de Santiago de Compostela e assim o fiz, para as dores físicas/cansaço e aspetos negativos que surgissem. Fiz 3 rodadas em cada dia (foram 3 dias para chegar a Santiago). Senti-me muito bem a fazer o caminho, não tive medo nenhum, não tive dores nas articulações, fui sem a joalheira. Senti-me feliz e o que era apenas um passeio de lazer, para mim tornou-se algo mais profundo, consegui controlar a mente e o corpo e consegui concretizar os meus objetivos.
A partir de Santiago, a minha vida transformou-se, o EFT tornou-se uma prática constante sempre que necessário, especialmente na questão da ansiedade. Durante os últimos 4 anos casei e tenho um filho de 13 meses, a gravidez foi feliz e esqueci-me dos prognósticos dados pelo médico pela ausência dos sintomas. Tornei-me proactiva e comecei a realizar meus sonhos e vi que nada é impossível.” A.M.

Saiba mais sobre EFT – Emotional Freedom Tecniques® aqui.

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica

Partilhar

Passo 1 – Respiração-alteração

Alteração

A Respiração é movimento vital através do qual o oxigénio entra nas nossas células e nos dá a vida. Expelimos o dióxido de carbono numa incessante dinâmica de entrar o novo e sair o velho. Este movimento representa a dialética do pulsar da vida. Tomar consciência deste movimento é tomar consciência da renovação.

 

Partilhar

Procrastinação & autossabotagem – uma dupla inseparável!

Esta dupla Procrastinação & Autossabotagem bloqueia o fluxo da vida. Impede-nos de seguir em frente e implica um interminável adiar dos nossos desejos e sonhos.

As pessoas que aqui chegam em busca de ajuda apresentam-se sobrecarregadas de culpa, autocensura, autoataque e desespero consigo próprias. Rotulam-se de preguiçosas e de não querer nada com a vida. Reclamam que por mais que tentem, são sempre vencidas. Sentem-se sem motivação, paralisadas e impotentes.

O que alimenta o funcionamento desta dupla Procrastinação & Autossabotagem? É necessário aprofundar e entender porque não consegue fazer o que planeou e tomar consciência dos bloqueios internos, que alimentam esta paralisação.

Na vida, momento a momento, fazemos o que sabemos e o que podemos para sobreviver. O acumular das experiências negativas porque passamos, é criado para manter a nossa integridade psíquica. Com o passar do tempo tornam-se parte de nós. Embora já não necessitemos delas, por já termos outros recursos, resgatamo-las cada vez com mais força. Saiba que temos forças inconscientes que nos protegem e nos defendem do sofrimento e tudo que passamos durante a vida.

Mas como combater esta notável dupla, cheia de boa intenção? Como fazer melhor? Como deixar a vida fluir em direção ao seu desejo?
1 – Em primeiro lugar precisamos de entender os padrões defensivos e os medos responsáveis por esta defesa de sobrevivência. Cada pessoa tem a sua própria maneira de responder aos congelamentos emocionais.
2 – O importante é começar! Fazer algo diferente do que vem fazendo. A mudança de estratégia estimula o corpo e a mente a realizar o que deseja. Passo a passo, amplie as suas iniciativas e crie novas possibilidades de quebra do vício de estagnar a própria vida. Só você pode quebrar a resistência e eliminar as desculpas para as suas frustrações, que surgem a cada desistência de si mesmo. O importante é cooperar para a sua vida fluir.
3 – Talvez tenha tentado isto e muito mais. Eu sei que sozinho é difícil vencer essa dupla – procrastinação e autossabotagem – uma estratégia eficaz para tirá-las do seu velho trono é pedir apoio. Foi o que fez a Luísa – leia aqui o seu testemunho

A PSIC, através de intervenções específicas de hipnoterapia, terapias psicossensoriais e biofeedback, pode ajudá-lo a vencer esta dupla e retirar todo proveito do fluir da vida. Contacte-nos para uma consulta informativa gratuita.

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica

Partilhar

Porque é que o negativo vem sempre em primeiro lugar? 6 conselhos para se manter uma pessoa positiva – parte 2

Aproveite estes 6 conselhos da PSIC para o ajudar a manter-se positivo:
1. Aprenda a relaxar – nesses dias difíceis, relaxar parece impensável. Saiba que o pode fazer simplesmente mudando o caminho para o seu trabalho de forma a apreciar uma nova paisagem ou até mesmo, fazendo algo que desligue o seu cérebro de todas essas preocupações e o deixe entretido, isto também é relaxar.
2. Aceite – Quando surge algum problema, às vezes é importante aceitar que já não pode fazer nada pelo que aconteceu. Agora só lhe resta seguir em frente e arranjar a melhor solução possível. Mude de estratégia, o importante é persistir.
3. Confie em si – Conheça-se com todas as suas dificuldades, forças, fraquezas e aptidões. É importante que se conheça, para nada será demais para si. Merecerá e será capaz de conquistar tudo o que deseja!
4. Insista na paciência – Lembre-se que tudo tem o seu tempo. Quando algo corre diferente do planeado ou quando os pensamentos negativos, incertezas e preocupações aparecem. Pare e acalme-se, mantenha o foco. A perseverança é solução.
5. Reforce os seus pensamentos e atitudes – Você é o seu melhor amigo, reconheça-se, valorize-se e aplauda todas suas atitudes e pensamentos positivos.
6. Seja grato – Agradeça pela sua vida, por aquilo que é e por todas as coisas boas que lhe acontecem, por mais pequenas e simples que sejam.

A Clínica PSIC pode ajudar e facilitar este alcance do equilíbrio emocional e bem-estar, obtendo uma vida mais feliz e positiva, através de intervenções específicas de hipnoterapia, terapias psicossensoriais e biofeedback.

Contacte-nos para uma consulta informativa gratuita.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica

 

Partilhar

Porque é que o negativo vem sempre em primeiro lugar? – parte 1

Já reparou como é que o negativo é tão atraente para o ser humano? Como as notícias mais violentas do telejornal nos retiram toda a nossa atenção? E os três erros ortográficos que o seu filho deu no ditado da escola? Provavelmente irá focar-se apenas nesses erros e deixar todas as outras palavras escritas corretamente, de lado. Sabe porque o faz?

O nosso cérebro está constantemente em alerta, de forma a detetar potenciais perigos ou perdas. Porquê? Faz parte da evolução do ser humano – o instinto de sobrevivência está no seu ADN. Desta forma, é possível perceber as tantas vezes em que até estava relaxado e feliz, mas o seu cérebro continuava a insistir na busca infindável de algum sinal de perigo ou ameaça. Quantas vezes pensou “É demasiado bom para ser verdade”?

Nestes momentos precisávamos de saber dominar esta predisposição negativa, pois a mesma afeta o nosso equilíbrio emocional, bem-estar e saúde física. Quando não controlamos esta predisposição, o nosso cérebro começa a disparar o sinal de alarme de uma forma mais regular e intensamente e isso, desgasta a nossa mente e o nosso corpo. Assim, irá gerar-se um ciclo vicioso de ansiedade, preocupação, mágoa, irritação e frustração.

É importante que treine o seu cérebro para o positivo, tente incorporar experiências positivas, agradáveis e novas no seu dia-a-dia, o seu organismo irá reagir intensamente, mas desta vez para o positivo.

Ao treinar o seu cérebro para o positivo verá que se tornará uma pessoa mais positiva! Aguarde pela nossa próxima publicação, iremos dar-lhe algumas dicas para manter a positividade – um antídoto para os seus dias mais difíceis.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica

Partilhar

Escute-se. Conheça-se. Recrie-se. Transforme a sua vida com o Grupo ReCriar.

Grupo ReCriar – o que é?

Provavelmente você deseja compreender e dominar as suas emoções. É possível que queira relaxar o corpo e acalmar mente. Anseia terminar o dia sem aquele peso nos ombros. Precisa melhorar a sua autoestima e o amor-próprio. Sonha ser assertivo e superar os obstáculos que impedem a sua vida de seguir o rumo que deseja.

Com a participação neste grupo poderá compreender e equilibrar as suas emoções, aprender a lidar de forma mais relaxada com os obstáculos que a vida impõe e ativar as suas capacidades internas. O ReCriar é um (re)encontro com o seu Eu, para criar harmonia e equilíbrio em tudo o que faz e seguir o seu propósito.

Participará num grupo fechado e protegido, com encontros semanais, onde irá vivenciar e aprender exercícios práticos e técnicas de auto aplicação para a vida.

 

As inscrições decorrem entre 4 e 15 de setembro. Contacte-nos.

Programação

Entrevista preliminar e inscrições: De 4 a 15/setembro/2017, sob marcação
Duração: 19/setembro a 21/novembro/2017
Horário: Terça-feira das 19h30m às 22h30m
Nº de encontros: 10 encontros de grupo e 2 entrevistas individuais

Investimento

Inscrição -30€
Até 19/setembro – 300€ ou pagamento em 3 prestações – 330€

Participantes

Entre 10 e 15 pessoas

Orientação

Jatir Schmitt
Psicoterapeuta, Hipnoterapeuta e Terapeuta Psicossensorial

Local

PSIC – Psicologia Integrada
Rua da Ramadinha, 153 – Mafamude – Vila Nova de Gaia

Contactos

225 020 828 / 968 931 541
psic@psic.com.pt

 

Partilhar

“O que a nossa mente quer e precisa para sermos quem somos”

O acompanhamento psicológico, habitualmente, é visto como um processo terapêutico que visa reduzir ou eliminar sintomas que provocam sofrimento a vários níveis. É importante realçar que não se limita a esta função. O acompanhamento psicológico também promove o desenvolvimento pessoal. Permite que a pessoa desenvolva o conhecimento sobre si própria, sobre quem é, sobre as suas ações e sobre as suas capacidades e potencialidades.

A seguir apresento-vos o testemunho de Manuel Nogueira, um jovem que através de um acompanhamento psicológico intensivo conseguiu (re)encontrar-se e sentir-se bem com quem é.

Quando contactei com a PSIC foi no intuito de resolver-me e de sentir-me confortável com quem sou. O facto de sentir que consegui mais do que isso foi inesperado, mas mostrou-me do que sou capaz com a ajuda e o apoio das pessoas corretas. Nunca duvidei dos métodos utilizados quer pela sua simplicidade, quer pelos resultados. Foi perceber que com a PSIC conseguimos o que a nossa mente quer e precisa para sermos quem somos. Descobri quem sou e o que me define, mas também percebi o que me deprimiu e como agir quanto a isso. Fez-me voltar a mim.

Consulte mais testemunhos sobre este e outros temas aqui.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Jatir Schmitt – Psicóloga Clínica e Hipnoterapeuta

Partilhar

O perfil do casal (In) fértil

infertilidade

Após o diagnóstico de infertilidade o casal passa por um turbilhão de acontecimentos. Há uma vivência emocional intensa e desajustada e um conflito marcado pela desilusão e esperança. A culpa, inferioridade, vazio, tristeza e sentimento de injustiça apoderam-se do casal. Desenvolve-se uma busca incessante para “fazer um filho” em vez de “ter um filho”, marginalizando-se o afeto em prol de uma obrigação – tem que ser aqui e agora. Inicia-se uma maratona em que se controlam dias, horas, temperatura e posições que conduzem a índices de ansiedade e stresse elevados.

Mediante tentativas frustradas surge um conflito na ponderação e escolha de soluções alternativas, que nem sempre resultam nem são válidas para todos. Este enorme desgaste marginaliza e distancia o casal da concretização do projeto de formar uma família.

A (in) fertilidade domina a relação, instala-se o caos e a vida fica estagnada.

Identifica-se com esta descrição ou conhece alguém que está a passar por uma situação semelhante?

 

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Saiba como em psic.com.pt/prosocial

psic-equipa-jatirschmitt

Jatir Schmitt – Psicóloga Clínica

Partilhar

Mensagem Final

Ao longo destas cinco semanas pudemos experimentar práticas que ajudam a fazer diferença na nossa autoestima.

A história que vou contar pode ser sua conhecida ou não, mas de certeza que irá reconhecer-se nela.

Escute-a.

Partilhar