Como promover a resiliência em 4 passos

Já teve problemas na sua vida em que a solução estava tão escondida que parecia inexistente? 

Em situações assim, é inevitável alimentar o pessimismo e por mais atento que esteja, haverá algum ponto no caminho onde terá dificuldade em saber por onde seguir.

A vida é difícil, mas enfrentar a adversidade com otimismo e fé em si mesmo, pode provocar uma mudança enriquecedora e a resiliência pode ser a chave para lidar de forma positiva com as situações menos boas que vão acontecendo.

Justamente para promover a resiliência e encontrar luz em momentos complicados, aqui estão 4 passos que podem ajudar:

  1. Seja flexível: Procure entender que vai enfrentar desafios em diferentes pontos da sua vida. Se tiver isso em mente, terá a capacidade de ajustar os seus objetivos, criar novas estratégias e encontrar maneiras de se adaptar às situações.
  2. Procure lições: Quando tem uma experiência negativa, concentrar-se nas lições positivas que pode retirar. Procurar um culpado é uma perda de energia. Deixe também de se perguntar “Porquê eu?”. Será mais útil encontrar uma forma diferente para da próxima vez obter um resultado melhor.
  3. Mantenha as relações vivas: É importante que nutra os seus relacionamentos com amigos e familiares e quando passar por um momento difícil, esteja próximo das pessoas que o acarinham. Aceite a ajuda daqueles que se preocupam consigo, pois, esse apoio faz toda a diferença.
  4. Liberte a tensão: Certifique-se que possui algumas alternativas que o façam expressar as suas emoções e aliviar a tensão. Recomendamos algumas como, fazer terapia, meditar, falar e rir com amigos, assistir comédias, praticar exercício físico e sair da rotina.

Às vezes, são as grandes dificuldades da vida que o levam a erguer-se acima de si mesmo e mostram que pode continuar a crescer em qualquer idade. Procurar ajuda de um profissional pode potencializar as soluções para momentos difíceis, assim como o seu bem-estar.

Saiba que a clínica PSIC pode ajudá-lo ultrapassar os momentos difíceis pois utiliza abordagens integrativas e sistémicas que promovem a superação da crise e o equilíbrio das diferentes áreas implícitas da sua saúde emocional. Para saber mais informações, usufrua da nossa consulta informativa gratuita. As nossas consultas podem ser presenciais ou à distância.

Partilhar

Como nos adaptarmos às estações da mudança?

Seja pela forma como nos vestimos ou alimentamos em cada momento do ano, todos queremos melhorar o bem-estar e conviver melhor com as adversidades de cada estação.

E já reparou que nem sempre entendemos as nossas próprias mudanças, referentes à nossa natureza interna?
Se vestimos um casaco quando está frio, é normal que também nos devamos moldar para lidar com as nossas próprias estações de mudança, que têm impacto no corpo, nas emoções e nos hábitos, em geral. As circunstâncias mudam naturalmente ao longo dos ciclos de vida e se o nosso estado psicológico e comportamento estiverem em harmonia com esses ritmos da natureza, será mais fácil abraçar a mudança sem esforço, entendendo que as circunstâncias do momento são apenas temporárias.

Sabia que cada estação do ano está relacionada com uma transformação interna?

  • O Verão é a estação de recompensa, celebração e realização – traz oportunidade de expansão;
  • O Outono é época de sobrevivência, erros e problemas – traz a colheita dos frutos das nossas ações;
  • O Inverno é a estação para reflexão, hibernação e planeamento – traz autorreflexão e recolhimento;
  • A Primavera é a estação para aprendizagem, oportunidade e pensamento dinâmico – traz uma oportunidade de aprendizagem antes de nos abrirmos para o que é novo.

O tempo que levamos para progredir entre cada temporada é um reflexo do nosso estado de espírito e capacidade de adaptação às circunstâncias atuais.

Como nos podemos adaptar às estações de mudança?
As estações da vida existem para nos ensinar lições sobre nós próprios, sobre os outros e sobre a vida, ao mesmo tempo que nos ajudam a fortalecer a mente, a animar o espírito e fortificar a resiliência emocional diante das adversidades e oportunidades. Existem 3 passos essenciais para nos adaptarmos às estações de mudança:

  • Aceitar que tudo muda constantemente:

    Nada se mantém inalterado por muito tempo. Quando conseguimos algo, comemoramos e quando falhamos, reclamamos. Esses períodos ajudam a moldar o caráter e a pintar a tela da vida que ainda estamos a experimentar. Sem mudanças, nada disto seria possível.

  • Acreditar que problemas e oportunidades andam de mãos dadas:

    Naturalmente, criamos e fazemos a transição entre as quatro estações da vida como resultado da relação com o mundo. Isso significa que, a forma como interagimos com o ambiente, influencia diretamente o que readquirimos do mesmo, sejam eles problemas ou oportunidades.

  • Fazer sempre autorreflexão:

    Pensar em como a nossa vida mudou e se transformou ao longo do tempo, refletindo sobre os altos e baixos que experienciamos ao longo da vida.

A transição entre as estações da vida nem sempre é fácil. Pode ser necessário investir mais para que a mudança ocorra, principalmente se sentimos que o outono veio para ficar por tempo indeterminado. Se esta transição não se realizar de forma harmoniosa, corremos o risco de sabotar as nossas possibilidades de realização pessoal e de felicidade.

Se sente que algo o impede de avançar mais, está na hora de agir. Saiba que a PSIC disponibiliza um programa intensivo que auxilia na limpeza da carga emocional, a mudar comportamentos indesejados e potencializar o poder interno de decisão. Chamamos-lhe Programa de Detox Emocional Intensivo, dura habitualmente 3 semanas e pode ser feito presencialmente ou numa combinação de sessões presenciais e à distância. Contacte-nos para marcar uma consulta informativa gratuita.

Partilhar

8 chaves para a saúde emocional e o acesso à paz interior

Artigo do mês

8 chaves para a saúde emocional e o acesso à paz interior

Encontrar o equilíbrio emocional e paz interior pode ser uma tarefa simples, se começar por fazer pequenas mudanças internas, que o ajudarão a aceitar e a lidar com as emoções de forma mais eficaz. Para o ajudar a começar com pequenas mudanças em 2020, damos-lhe 8 chaves para acionar o despertar da consciência amorosa, alcançar a saúde emocional e aceder à paz interior:

Chave 1: Silêncio – Mesmo quieto, a tagarelice contínua na sua mente. São os pensamentos intrusivos e compulsivos que ocorrem sem ter consciência, tornando-se impossível obter silêncio. Ao se desidentificar desses pensamentos, pode focar a sua atenção no espaço vazio entre um pensamento e outro, entrando num estado de quietude e paz.

Chave 2: Verdade – Saiba que é necessária coragem para enfrentar as próprias falsidades. Procure identificar os seus segredos íntimos e ser honesto consigo e com a vida. Quando necessita usar uma máscara para o mundo, perde a espontaneidade e deixa de ser autêntico, por isso, não se pode esquecer de tirar a máscara para si mesmo. Não adianta esconder-se de si, nem mesmo o lado mais sombrio. Faça uma análise da sua vida e reveja onde e quando deixa de ser honesto consigo.

Chave 3: Retidão – Ser correto não depende de uma confirmação do mundo. Trata-se de uma ação determinada pela intuição, que é a voz do seu coração. É ter coragem para ser você mesmo, autêntico e espontâneo, sem recear ser rejeitado pelos outros ou ansiar pela aceitação incondicional. Procure ser íntegro ao ter respeito pelos outros e principalmente por si, pela sua história e pelas suas emoções.

Chave 4: Não-violência – Ter ações altruístas ou sem ego é o segredo. Deixar de ser um canal de maldade e destruição do outro e de si mesmo, a qualquer nível. Na hora de agir, experimente ter em conta os seus próprios desejos e também os de outras pessoas, sem ter em consideração uma contrapartida. Compreenda que a sua felicidade pode residir na felicidade dos outros.

Chave 5: Amor preciso – Procure identificar em que situações e com quem ainda tem dificuldade em ser amoroso. Amar inclui a sinceridade e o desejo de que o outro seja feliz, despertando o potencial adormecido no outro e ser fonte de força para ele acordar. Através desse processo de autoconsciência descobrimos muito sobre nós mesmos e abrimos canais para que o amor flua.

Chave 6: Eu verdadeiro – A mente humana identifica-se com traumas e jogos. Deste modo torna-se necessário passar por um processo de transformação do eu interior, relacionado com os sofrimentos causados por choques de dor infligidos ao longo da vida, principalmente na infância. Este processo de limpeza interior que estabelece relações entre os traumas da infância e os seus modos de ação do presente, impulsiona a descoberta do seu verdadeiro eu.

Chave 7: Doação ao próximo – Dar-se verdadeiramente ao outro, sem máscaras, sem necessidade de agradar ou fazer o que é certo. Quando dá uma parte de si, está a doar aquilo que um dia recebeu e que fez diferença. Se alguém ou algo gerou impacto antes, é possível que possa transmitir isso como forma de retribuição. Lembre-se que doar-se é mais que apenas ceder o que sobra, é dar algo importante, uma experiência, uma lição, uma alegria ou até uma tristeza que já converteu em aprendizagem.

Chave 8: Além das aparências – Passar a ser capaz de ver o outro além das aparências, abrindo-se para o que há de bom no outro e na relação que estabelece com ele. Muitas vezes, pode estar em contextos onde as pessoas se esforçam para aparentar ser algo que não são e vender virtudes. Procure ver para além do que os seus sentidos captam, e procure pela sua essência interna, vivendo em sintonia com ela, ao mesmo tempo que respeita a das outras pessoas.

Durante este processo de descoberta da paz interior, é possível que encontre obstáculos. Aos poucos, vai aprender a identificá-los e removê-los e o começo do novo ano, é uma data ideal para iniciar a sua jornada de organização emocional e paz interior. Para muitos, esse é o momento onde poderão organizar-se para constituir a mudança, aumentar a sua disposição para cumprir objetivos, retomar propósitos, criar novos e reformular e até abandonar ideias.
As promessas de início de ano surgem pela mesma razão que se estimula as pessoas a começarem a dieta numa segunda-feira. Como garantir a continuidade da realização dessas promessas?

Aproveite a energia e predisposição natural desta época e comece por planear o seu ano que será útil, tanto para estipular os novos desafios e como os pretende atingir, como para equilibrar as emoções quando estiver a passar por uma fase de maior tristeza ou stress. Invista na sua organização emocional e procure aplicar as 8 chaves no seu dia-a-dia, como auxílio para encontrar a paz interior.

*Baseado no livro: “Transformar o sofrimento em alegria” de Sri Prem Baba

Partilhar

Sabia que o intestino é tão importante como o cérebro na saúde mental?

Sim, é verdade. Acredite que o intestino faz mais do apenas digerir os alimentos. Este órgão tem a capacidade de proteger contra doenças e ajudar no funcionamento do cérebro. A sua importância é tal que já o denominaram de “segundo cérebro”.

Como é que o intestino interfere no equilíbrio do organismo?
70% das células do sistema imunitário residem neste órgão. É por isso que ter um intestino saudável é essencial para a prevenção de doenças. Este órgão aloja 500 milhões de neurónios e triliões de bactérias que estão envolvidas em processos essenciais do organismo. Esta quantidade de neurónios é o suficiente para que os circuitos desde órgão atuem sozinhos, sem comando cerebral, formando um sistema nervoso próprio que coordena:

  • tarefas de libertação de substâncias digestivas
  • movimentos que estimulam a excreção do bolo fecal

A ligação entre intestino e o cérebro é feita através do nervo vago, uma estrutura que passa pelo tórax. Assim, o abdómen envia mensagens para o cérebro e o inverso também acontece. Essa é a razão pela qual diante de uma situação de stress, pode sentir um calafrio na barriga ou vontade súbita de ir à casa-de-banho.

Uma das principais substâncias produzidas e armazenadas neste órgão que afeta o seu estado emocional é serotonina, um neurotransmissor responsável pelo bom humor. Baixos níveis da serotonina estão associados a ansiedade e a depressão, por isso, ao preservar a saúde intestinal está a prevenir estes quadros.

É importante também lembrar dos triliões de bactérias que formam a sua flora intestinal, ou microbioma, que auxiliam na digestão de alimentos e a retirar deles a energia que precisa. O microbioma, interfere na predisposição a várias doenças e é capaz de influenciar até o comportamento e as emoções. Um microbioma saudável é diverso, contendo uma grande variedade de espécies diferentes de micro-organismos, que podem influenciar:

  • o peso e maneira como a gordura é armazenada
  • os níveis de energia
  • as emoções e o bom humor

Então, como preservar a saúde intestinal e fortalecer a saúde física e emocional?
O microbioma é formado a partir do nascimento e funciona como um computador intestinal. Deve apostar nas bactérias certas, que vão preencher o microbioma de “sensores do bem”. Procure:

  • Diversificar o microbioma: o microbioma será tão variado quanto mais variada for a sua dieta, garantindo que este absorve o máximo de nutrientes possíveis. Evite o glúten e aposte em probióticos, bactérias reconhecidamente benéficas e que podem ser encontradas em iogurtes, kefir de leite e de água, leites fermentados, queijos e cápsulas.
  • Reduzir o stress: aposte na meditação, relaxamento ou ioga pois, irá favorecer a produção de substâncias que contribuem para o humor e bem-estar.
  • Evitar certas substâncias: se já tem sintomas de algum problema intestinal, deve evitar álcool, cafeína e comidas muito condimentadas, pois estas podem agravá-lo;
  • Dormir melhor: mudar ou interromper o seu relógio biológico, alterando os padrões de sono, também prejudica o funcionamento do seu intestino. Procure desenvolver uma rotina do sono.
    • Estas dicas evidenciam que existem diferentes áreas implícitas na saúde emocional, tornando-a complexa e dinâmica. Se ao ler estas dicas, se apercebeu de alguma negligência perante a sua saúde e considera difícil agir corretamente, deixe de se prejudicar e procure ajuda.

      A Clínica PSIC utiliza abordagens integrativas e sistémicas na área da Psicologia Clínica, para que possa refletir sobre o seu modo de vida atual e equilibrar as diferentes áreas implícitas da sua saúde emocional. Para saber mais informações, usufrua da nossa consulta informativa gratuita. As nossas consultas podem ser presenciais ou à distância.

      Leia também:
      Como o stress afeta o estômago
      http://bit.ly/2qQalGh

      Partilhar

Como eliminar os pensamentos negativos

Sente-se triste e não consegue parar este tipo de pensamentos:
– O que vão pensar de mim?
– Podia ter feito melhor…
– Só acontece comigo!
– As pessoas são todas iguais!
– É sempre a mesma coisa!

Quando os pensamentos negativos dominam o seu dia-a-dia, a sua vida bloqueia, a tristeza perdura e o negativismo instala-se. Gostaria de mudar este estado de espírito? Leia com atenção esta sábia história:

Certo dia, o velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal num copo de água e que depois o bebesse.
– Qual é o gosto? – perguntou o Mestre.
– Mau – disse o jovem sem pensar duas vezes.
O Mestre sorriu, e então pediu ao jovem que pegasse noutra mão cheia de sal e fosse com ele ao lago. Os dois caminharam em silêncio e, quando chegaram, o Mestre pediu ao jovem para deitar o sal ao lago. O jovem assim o fez. Logo após o velho Mestre disse:
– Beba um pouco dessa água.
O jovem bebeu e enquanto a água escorria do seu queixo, o Mestre perguntou:
– Qual é o gosto?
– Bom! – disse o jovem sem pestanejar.
– Consegue sentir o gosto do sal? – perguntou o Mestre.
– Não – disse o jovem.
O Mestre então sentou-se ao lado do jovem, pegou nas suas mãos e disse:
– A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos. Quando sentir dor, a única coisa que deve fazer é aumentar o sentido de tudo o que está à sua volta. É dar mais valor ao que você tem do que ao que perdeu. Noutras palavras: é deixar de ser copo, para tornar-se um lago.”

Siga os conselhos do velho Mestre e elimine os pensamentos negativos. Veja este pequeno exercício:
– Perceba o que o entristece. Identifique os pensamentos negativos que surgem, sinta e ouça-os com atenção.
– Comece por desligar-se do mundo, respire fundo e imagine que é um lindo lago, onde dissolve os pensamentos negativos na imensidão da sua água limpa. Sinta a sensação de frescura e de clareza mental.  É um momento especial, a sós consigo próprio, a flutuar no lago dos bons pensamentos.
– Uma pequena pausa como esta, muda o foco, limpa a mente e acalma o coração.

A autoajuda pode ser um começo para aliviar o seu sofrimento e tomar consciência. Mas por vezes, os conselhos e as dicas não são o suficiente. A sua tristeza e sofrimento podem ter causas mais profundas. Se está com dificuldades em lidar com estes pensamentos, este é o momento certo para procurar ajuda profissional. A intervenção de um psicólogo pode ajudar. Saiba como podemos ajudar através da marcação de uma consulta informativa gratuita. As nossas consultas podem ser presenciais ou à distância (online).

Partilhar

Como alcançar a Saúde Plena

Saúde – ausência de doença; situação plena do bem-estar físico, mental e social (de acordo com a Organização Mundial de Saúde).

Ao contrário do que a maioria das pessoas pode pensar a saúde física está relacionada com a saúde mental e as duas são inseparáveis, porque raramente a saúde física é plena quando a saúde mental não está em equilíbrio e vice-versa. O ser humano consegue estar perto de ter uma saúde na sua plenitude quando atinge um equilíbrio entre sentir-se bem consigo próprio e ter interações com os outros. É desta forma que tem as ferramentas necessárias para enfrentar os desafios constantes da vida e as exigências que a mesma implica.

Cuidar da saúde não se limita a minimizar ou controlar os sintomas que comprometem o nosso bem-estar, mas também (e mais importante) a considerar os aspetos importantes para nós como as relações pessoais, sociais, emocionais, relacionamentos e convivência. Cabe a cada um de nós começar a ter atitudes mais positivas e preventivas para o nosso projeto de vida.

Podemos ter uma saúde mais positiva quando nos tornamos capazes de compreender o meio envolvente e conseguimos adaptá-lo caso necessário, transformamos os nossos comportamentos e assim aumentamos a nossa capacidade para lidar com os acontecimentos de vida negativos protegendo a nossa saúde. Imagine que o seu corpo é uma máquina e como tal requer uma manutenção continuada, lembre-se de que é o grande responsável por manter o seu corpo e a sua saúde saudável.

Neste Dia Mundial da Saúde, relembramos-lhe as 5 atitudes fundamentais para melhorar a sua saúde (física e mental):
1 – Alimente-se bem e de forma equilibrada: a alimentação é importante para o seu bem estar físico pois influencia na prevenção contra várias doenças crónicas como a obesidade e diabetes, entre outras. Por outro lado, uma boa alimentação pode ser benéfica no humor, no funcionamento intelectual e no seu estado de espírito.
2 – Durma bem (entre 6 e 8 horas por noite): uma boa noite de sono pode ajudá-lo a lidar com a ansiedade e o stress. Procure manter um horário de sono regular e tente estabelecer rotinas de horários ao deitar e acordar.
3 – Exercite a mente (jogos e leitura): a autoajuda pode ser útil para ter um maior controlo de si e das suas emoções, contribuindo para uma vida mais satisfatória. Procure ter hábitos de leitura e escrita, pois são uma forma de organizar os seus pensamentos e libertar a ansiedade e as ideias negativas. Irá sentir-se muito melhor e relaxado.
4 – Pratique atividade física regular: qualquer movimento corporal é uma enorme ajuda para melhorar o seu bem-estar. Basta apenas uma caminhada de trinta minutos para o ajudar a ter mais agilidade mental e energia e a melhorar o seu estado de humor. Pode também ser um momento agradável da sua vida contribuindo para o seu bem-estar psicológico e físico.
5 – Relaxe: tire breves instantes do seu dia para realizar exercícios de relaxamento, bastante úteis para aliviar ou melhorar vários problemas que pode sentir, tais como ansiedade, stress, dor, insónia, entre outros. Procure o momento do dia mais relaxante para si e tente ficar confortável num ambiente tranquilo onde ninguém o possa incomodar. Feche os olhos, preste atenção a todas as suas sensações corporais como o respirar lentamente, o calor, a temperatura do seu corpo e concentre-se nos batimentos cardíacos. Assim, irá sentir que tem o controlo de todo o seu corpo e da sua mente conseguindo atingir a harmonia.

Siga estas 5 dicas e tenha uma saúde plena!

Contacte-nos para marcar uma consulta informativa gratuita. As nossas consultas podem ser presenciais ou à distância (online).

Partilhar

Será que sofre de Perturbação de Personalidade Dependente?

Confira as 12 características principais da Personalidade Dependente

Será que sofre de personalidade dependente? Conheça as 12 características principais e confira se se identifica com algumas.

  • Necessidade excessiva de ser cuidada e protegida pelos outros;
  • Dificuldade de ficar e de viver sozinha;
  • Medos internos e insegurança emocional;
  • Dificuldade na tomada de decisões no dia-a-dia;
  • Precipitação no início das relações amorosas;
  • Idealização do companheiro;
  • Desvalorização das suas necessidades e desejos em função do outro;
  • Falta de iniciativa na realização das tarefas do quotidiano;
  • Submissão em relação aos desejos dos outros;
  • Manutenção de relacionamentos desequilibrados ou distorcidos;
  • Incapacidade de fazer o luto no fim das relações;
  • Substituição prematura do ex-companheiro.

Estas são algumas das caraterísticas que contribuem para uma personalidade dependente. Se se identifica com algumas destas características, saiba como podemos ajudar  e contacte-nos para marcar uma consulta informativa gratuita.. As nossas consultas podem ser presenciais ou à distância (online).

Partilhar

As 10 atitudes para uma vida mais feliz

Pequenas atitudes podem transformar a sua maneira de pensar e de suprimir todo o peso que tem em si, permitindo viver com bom humor e tranquilamente. Estas são as 10 atitudes para uma vida mais feliz:

  • Encare a vida de forma mais divertida
    Basta dar tempo ao tempo, aproveitar o presente, desvalorizar aquilo que o incomoda e deixar de ser perfecionista e demasiado exigente consigo próprio.
  • Viva cada momento com calma
    Acalme o ritmo e desacelere a rotina. Observe os pormenores, a forma como caminha e como faz as suas atividades, por vezes, sob stress e com excessiva rapidez.
  • Aproveite o máximo de tempo com quem gosta (mesmo) muito
    Esforce-se para estar rodeado de pessoas espontâneas que lhe tragam bem-estar e boa-disposição. As boas companhias fazem-nos evoluir e viver a vida com mais ligeireza e harmonia. Afinal, os melhores momentos das nossas vidas são quase sempre partilhados com alguém especial.
  • Descomplique os seus pensamentos
    Os pensamentos surgem de modo automático do nosso cérebro. Aparecem sem darmos conta, mas podemos controlá-los, tentando substitui-los por pensamentos mais positivos para que nos sintamos bem.
  • Evite lamentar-se! Seja grato!
    Lamentar-se constantemente traz infelicidade, tristeza e sobrecarrega a sua vida. Opte por agradecer mais vezes por tudo o que tem e por ver sempre o lado mais positivo.
  • Use a boa disposição nos momentos mais difíceis
    A dificuldade faz parte da vida. Aprenda a lidar com os imprevistos e acumule novos recursos para utilizar no futuro. Relativize mais os momentos difíceis.
  • Evite a imaginação catastrófica
    Olhe para as adversidades, analise e escolha a alternativa mais viável. Aguarde pacientemente o processo natural de solução, esteja atento e viva um momento de cada vez enquanto segue com a sua vida.
  • Seja positivo
    Preencha a sua vida com notícias positivas e atividades que o animem. Visite sítios interessantes e inspiradores. Invista mais na positividade e em tudo que inspire alegria.

  • Acrescente leveza à sua vida
    Relacione-se com a terra, com o mundo e com as pessoas. Faça desporto, mude o seu visual e sinta-se confortável, aventure-se. Faça uma pausa, brinque como quando era criança, emocione-se, abrace o silêncio e ilumine-se com sorrisos.
  • Seja gentil e bondoso
    Quando somos bondosos, mostramos alegria, amor e harmonia e abrimos o nosso coração. Vivemos mais leves, mais contentes se imanarmos energia positiva a todas as pessoas. A leveza vem de dentro para fora, tal como o amor, somos amados se soubermos amar!

É possível viver uma vida mais feliz! Se está com dificuldades em encontrar a sua felicidade, este é o momento certo para recomeçar! Saiba como podemos ajudar através do nosso site e contacte-nos para marcar uma consulta informativa gratuita. As nossas consultas podem ser presenciais ou à distância (online).

Partilhar

O que é o Bullying Social – Testemunho

Partilhamos aqui o desabafo de uma vítima de bullying social:

“Torna-se esgotante sermos julgados pela aparência. Olham-nos só para observar se há ou não beleza no nosso rosto e elegância no nosso corpo. Criticam as roupas. Falam se estão ou não na moda. Se são de marca X ou Y. Criticam o estilo, o jeito de andar e de falar. Julgam o perfume que trazemos afeiçoado à roupa. Criticam até os alimentos que comemos. Tudo é motivo de crítica. A nossa altura, o nosso peso, o nosso emprego, se temos idade para casar e estamos solteiros. Se ainda não temos o emprego que sempre quisemos ter. Se somos mães ou pais solteiros. Ou divorciados. Ou viúvos. Se vamos à igreja ou se aproveitamos as sextas-feiras para descontrair, sair da rotina e ir passear por aí. Após tantos reparos, opiniões, chega aquele momento em que saímos do emprego chegamos a casa, sentamo-nos e vemos o mundo a redopiar à nossa volta a uma velocidade imparável. Enfurecemo-nos com os filhos, gritamos com os companheiros, com os pais. E chorámos porque estamos esgotados e envolvidos no redemoinho da rotina. E temos uma casa para cuidar… Temos de cozinhar, de comer, de deitar e lidar com dia a seguir… “ Anónimo

As agressões associadas a este tipo de bullying prejudicam e modificam todas as pessoas envolvidas que facilmente podem oprimir traumas durante toda a vida, ter pensamentos negativos permanentes e sentirem-se constantemente com baixa autoestima e desmotivação para viver. Algumas pessoas acabam por se excluir da sociedade e evitam manter contacto com pessoas próximas por achar que estão a mais.

Leia também: E se o seu filho for vítima de Bullying ou Cyberbullying?

Se se encontra numa situação de desamparo emocional, insegurança e medo constante, com dificuldades para recuperar a sua vida ou se conhece alguém próximo nesta situação, procure ajuda terapêutica. Na clínica PSIC ajudamos a conquistar qualidade de vida para si e para aqueles que mais estima. Contacte-nos para marcar uma consulta informativa gratuita. As nossas consultas podem ser presenciais ou à distância (online).

Partilhar

As 5 atitudes essenciais para lidar com pensamentos negativos

Estas são as 5 atitudes essenciais para lidar com pensamentos intrusivos. Aplicadas no seu dia a dia, estas atitudes vão ajudar a banir para sempre os pensamentos negativos e repetitivos.

  • Não perca tempo! Perceba o quanto esses pensamentos são tóxicos e automáticos e que, por isso, acontecem muitas vezes sem se aperceber. Ao pensar que os está a ter, já está no caminho para os enfraquecer.
  • Liberte os pensamentos. Os pensamentos são uma reação do corpo. Escreva-os no papel. De seguida, repita “eu não sou aquilo que eu penso” e “não preciso de acreditar em tudo aquilo que penso”.
  • Tome uma decisão. Se os pensamentos o enfraquecem, então solte-os, distancie-se e abandone-os. Ao tomar esta decisão está a aumentar a sua força para lidar com eles.
  • Redirecione a sua atenção: foque a sua atenção numa atividade/objeto que não seja o pensamento. Foque-se mais nos seus cinco sentidos – olhe à sua volta, sinta o toque, o contacto, ouça o ambiente, sinta os aromas e aprecie os sabores.
  • Nutra-se de emoções saudáveis: procure novas experiências, agradeça pelos bons momentos, concentre-se em sentimentos bons, faça atividades que goste de realizar e que permitam estar com outras pessoas.

Leia também: 6 Dicas para ser Feliz mais vezes

Para lidar com os pensamentos negativos é preciso criar uma rotina de treino e, claro, praticar! Se está com dificuldades em lidar com estes pensamentos, este é o momento certo para recomeçar. A ajuda de um psicólogo pode ajudar. Contacte-nos para marcar uma consulta informativa gratuita. As nossas consultas podem ser presenciais ou à distância (online).

Partilhar