O que é o método EFT Emotional Freedom Techniques

O que é o EFT?

O método EFT – Emotional Freedom Techniques deriva da área da Psicologia Energética e conjuga Técnicas da PNL (Programação Neurolinguística), da Psicologia Moderna e da Medicina Tradicional Chinesa.

As emoções que causam desconforto, como o medo, a tristeza, a culpa, o remorso, acumulam-se no seu sistema, causam diversas ruturas e bloqueios e geram desconfortos emocionais que podem ser somatizados. É neste campo que o EFT tem mostrado a sua eficácia, uma vez que promove a mudança e o ressignificado de crenças limitadoras.

O método EFT tem merecido a atenção dos cientistas devido aos resultados positivos demonstrados em diversos contextos, na melhoria do desconforto emocional, psicológico e físico. Em 2019, Bach et. al*. elaborou uma metanálise que conjuga de forma exaustiva os diversos estudos da área comprovando a sua eficácia na resolução de problemas de saúde física e psicológica.

O que pode tratar com o EFT?

  • Emoções difíceis (medo, raiva, tristeza e outras variantes)
  • Desconforto corporal e doenças (crónicas ou localizadas)
  • Bloqueios mentais
  • Traumas e fobias
  • Depressão e ansiedade

Como funciona e porque é tão eficaz?

O EFT tradicional é aplicado através de suaves estimulações com toques com as pontas dos dedos, em determinados pontos do rosto, corpo e das mãos para estimular os terminais meridianos e equilibrar o seu sistema energético e, consequentemente, o sistema nervoso, de uma forma simples. Esta estimulação favorece a libertação da química que atua na regulação emocional.

Um dos aspetos que destaca a eficácia do EFT é a utilização de palavras que expressam os seus sentimentos e emoções acerca de um determinado evento desagradável da sua vida, que integram a cognição/biológico e os sentimentos/emoções. A aplicação do tapping permite atuar no corpo e nas memórias negativas de forma imediata e elimina a carga emocional associada ao evento.

De um modo geral, o resultado é duradouro e vem acompanhado por mudanças positivas no pensamento. A técnica é de fácil aprendizagem e pode tornar-se numa ferramenta de autoaplicação acessível a qualquer pessoa.

Um exemplo prático do uso deste método em grupo é o workshop de teleapoio temporário e gratuito SOS Emoções [https://bit.ly/39zj2Fm], constituído por um conjunto de intervenções associadas às Neuroterapias para processamento rápido das informações. Este workshop desenvolvido pela clínica PSIC, auxilia os seus clientes a lidar com os efeitos do isolamento, facultando ferramentas de gestão emocional que através do apoio e do amparo investe na prevenção do desenvolvimento do stress pós-traumático.

Quanto tempo demora a apresentar resultados?

A partir da primeira aplicação os resultados começam a surgir, seja pelo alívio, pelo relaxamento, pela sensação de calma e serenidade ou pela diminuição dos pensamentos ruminativos e sintomas.

A Clínica PSIC combina a Psicologia Clínica com as Terapias Psicossensoriais, que incluem o EFT, e um conjunto de outras terapias como as Neuroterapias, Biofeedback e Hipnose Clínica. Este modelo permite resultados rápidos e eficazes mesmo em processos traumáticos de longa duração.

 

*Fonte: Bach, D., Groesbeck, G., Stapleton, P., Sims, R., Blickheuser, K., & Church, D. (2019). Clinical EFT (Emotional Freedom Techniques) improves multiple physiological markers of health. Journal of evidence-based integrative medicine24, 2515690X18823691.

“Um novo paradigma que unifica o ser” – Jatir Schmitt

Partilhar

Tenho vergonha de ir a um psicólogo…

Muitas pessoas sentem necessidade e interesse em ir ao psicólogo. No entanto, o preconceito, a vergonha e muitos outros sentimentos fazem com que a pessoa adie a procura de um profissional da área. Todos nós em algum momento da vida necessitamos que alguém nos ajude a resolver os nossos conflitos internos, a superar as nossas dificuldades e a ressignificar histórias e sentimentos.

Um psicólogo é tão válido e precioso como qualquer médico de outra especialidade

Quando temos algum problema de saúde, imediatamente procuramos um médico da especialidade. Então porque é que quando não estamos bem emocionalmente não procuramos um psicólogo? Liberte-se de tabus e de ideias arcaicas como: “Os psicólogos são para os malucos ou para os fracos”.

Procurar ajuda terapêutica é um sinal de desenvolvimento, consciência, maturidade, amor próprio e coragem para atingir o seu equilíbrio emocional e bem-estar.

Caso seja uma dessas pessoas que insiste em adiar a psicoterapia, livre-se de todas esses pensamentos que atrapalham a sua vida e procure um profissional da área.

Lidar com os efeitos da psicoterapia

Se já deu este passo, ficamos muito felizes por si. Aproveite cada minuto da sua psicoterapia. Agora, terá de libertar-se da necessidade de no final da terapia sair pela “porta dos fundos” para que ninguém o veja ou para que ninguém perceba que esteve a chorar, bem como a necessidade de dizer numa chamada telefónica que está no médico ou no dentista. Tenha orgulho do passo que tomou e não o esconda de ninguém. Quando sai do dentista não esconde o efeito que a anestesia faz ao seu rosto, pois não? É normal, tão normal como os seus olhos vermelhos por ter chorado, depois de uma consulta de psicologia.

Não deixe para depois a sua psicoterapia, nem que nenhum preconceito ou vergonha o façam deixar de lado o seu bem-estar. Visite-nos na Clínica PSIC e receba uma consulta informativa gratuita, temos ao seu dispor profissionais qualificados que o poderão ajudar.

O bem-estar mental é um direito que deve estar ao alcance financeiro de todos. Se é estudante, está desempregado ou numa situação económica fragilizada, saiba como usufruir de preços ajustados à sua realidade em psic.com.pt/prosocial

Jatir Schmitt- Psicóloga Clínica

Partilhar

Abordagem Psicossensorial – a terapia do amor

Abordagem Psicossensorial

Nos últimos anos temos vindo a assistir ao desenvolvimento na área das Neurociências associado aos conhecimentos da Física Quântica e Epigenética que mudaram o modo como vemos o cérebro e o comportamento humano.

Estes fundamentos constituem a base científica que explicam o funcionamento das terapias que recorrem à estimulação psicossensorial através do toque ou o tapping. Possibilitam a potencialização da informação no cérebro, fazendo com que a intervenção psicoterapêutica seja mais rápida e eficaz. O princípio básico desta abordagem está na organização neurológica e elétrica do sistema. Ativam estruturas cerebrais que ajudam na produção de neuro hormonas e neurotransmissores, restabelecem a comunicação energética e regula as respostas emocionais. São exemplos destas terapias TFT – Terapia do Campo do Pensamento, EFT – Técnica de Liberdade Emocional, PRI – Processamento Rápido de Informações, TAT -Técnica Acupressão de Tapas, Fleming, entre outras.

Estas intervenções atuam ao nível dos dois grandes tipos de memória: a declarativa (acontecimentos históricos – cortical) e a procedimental (da emoção, do medo e do amor – subcortical). As memórias de longa duração formam-se essencialmente através de duas emoções: do medo ou do amor.

Quando pensamos num acontecimento negativo, aumentamos o potencial da sensação negativa associada. O foco no negativo aumenta a produção de cortisol e noradrenalina, responsável por memórias de longa duração negativas, aumentando os pensamentos e comportamentos negativos, bem como o medo. Deste modo, treinamos o circuito negativo.

Ao contrário do que acontece muitas vezes com as terapias convencionais, a utilização das terapias psicossensoriais na prática clínica não aumenta os níveis de cortisol e noradrenalina, que perpetuam o problema. Estas intervenções promovem a produção de ocitocina, beta endorfina e usam comportamentos positivos para mudar os comportamentos e pensamentos negativos de modo natural, sem sofrimento. Mudar o comportamento pelo positivo leva a uma mudança mais rápida, pois altera o modo como nos relacionamos com os pensamentos negativos, sem julgamento, sem o diálogo interno negativo, apenas observando e não agindo sobre eles. É acionado o potencial de auto-cura emocional que permite entrar numa sintonia maior com os pensamentos positivos alcançando o bem-estar interior.

Para haver mudança não é necessário haver sofrimento.

A neuroplasticidade é a capacidade de transformação das células nervosas. Através do treino do cérebro para o bem, para o positivo, ocorrem mudanças de modo não doloroso, mais rápidas, eficientes e de modo permanente. Formam-se memórias de longa duração positivas, de amor e de afeto, com a produção de ocitocina e endorfina. A estimulação da produção destas neuro hormonas combate de modo natural o cortisol e a noradrenalina, levando à mudança de comportamento e à ressignificação das experiências negativas, sem dor.

É possível mudar pelo amor.

Experimente.

Partilhar

Palestra “Sê Feliz Agora”

Partilhar

Liberdade Emocional

 

Sabia que um dos impulsos mais fortes do nosso corpo é o da auto cura?

O ser humano quando nasce traz consigo todas as condições necessárias para ser o que quiser.

Ao longo da vida é natural um acumular de sentimentos negativos relacionados com experiências desagradáveis do passado: humilhações sofridas na escola, falta de atenção dos pais, zangas em família e amigos, frustrações, rejeições, traições, violências, acidentes…

Acontecimentos que deixam traumas, mágoas, tristezas, frustrações, raiva, culpa, medo.

De que forma estes sentimentos nos prejudicam?

Estes acontecimentos causam sofrimentos emocionais e físicos, aprisionando-nos numa cadeia sem grades.

Por vezes, a simples lembrança destes fatos traz desconforto que se manifesta no nosso corpo e traduz-se em sintomas. Ao longo do tempo este desconforto modifica-se, e/ou dilui-se. No entanto, os resíduos emocionais permanecem e ficam vincados na estrutura psíquica de cada um.

Existem relatos de pessoas que dizem não sentir nada ao relembrar experiências negativas, mas ao falar sobre elas, revivem as experiências e percebem a existência dos resíduos destas emoções armazenadas.

Este acumular é o causador de todos os tipos de dificuldades como:

  • Medos, inseguranças, falta de confiança em realizar o que se quer na vida
  • Dúvida e indecisão do que fazer no trabalho e na vida pessoal
  • Ansiedade, procrastinação, falta de vontade, cansaço, medo, fobia
  • Problemas de autoestima, sentimento de incompetência
  • Dificuldade nos relacionamentos afetivos e sociais
  • Raiva, culpa, agressividade, incompreensão, impulsividade
  • Dificuldade em prosperar na profissão
  • Insatisfação e frustração na vida pessoal
  • Complexos de inferioridade, auto reprovação
  • Dificuldades inexplicáveis em realizar projetos de vida, sonhos, cursos, trabalhos profissionais
  • Depressão e pânico
  • Doenças físicas, dores
  • Entre outras

Como podemos libertar-nos deste sentimentos?

O princípio básico da origem dos problemas emocionais e gerador de emoções negativas decorrem da disfuncionalidade do sistema energético no corpo humano.

O método EFT – Técnica de Liberdade Emocional atua em pontos específicos do corpo que, pela estimulação do toque, possibilita reequilibrar o sistema energético em variadas situações. Pode intervir desde um momento traumático ou um desconforto emocional, visando a estabilização do organismo. O alívio do incómodo é imediato, paliativo ou resolutivo. O EFT respeita as lembranças, porém trata a verdadeira causa – a interrupção no sistema energético do corpo. Com o EFT pode não ser necessário reviver detalhes das memórias penosas do passado. Ocasionalmente é um procedimento realizado sem a necessidade de vivenciar a dor.

Que benefícios obtemos com a liberdade emocional?

Ao eliminar a parte emocional desnecessária é proporcionado à pessoa:

  • Auto perdão, autoaceitação, autoconfiança
  • Aumento da autoestima
  • Clareza mental, calma e paz interior
  • Motivação, satisfação pessoal
  • Sentimento de ser capaz de fazer o que deseja
  • Discernimento para escolher a profissão e realizar projetos pessoais
  • Compreensão, perdão, paciência e tolerância para com outras pessoas
  • Disposição e coragem no dia-a-dia
  • Saúde mental e física

 “Uma vida livre de bloqueios emocionais é uma vida livre.”

Partilhar