Como lidar com as emoções natalícias

Como lidar com as emoções natalícias

Tradicionalmente, a época natalícia permite refletir e agradecer o que aconteceu de bom, perto das pessoas que mais ama. Também é o momento onde se apercebe que outras pessoas que deixaram de o acompanhar e o quanto fazem falta, dando lugar a sentimentos como a melancolia, saudade e tristeza. Assim, o Natal assume-se como uma data de forte componente emocional que merece a devida atenção.

Existem duas vertentes emocionais, uma positiva e outra negativa, que convivem de mãos dadas à medida que a quadra natalícia avança.

Numa vertente mais positiva, o Natal é um ponto alto para:

  • unir as pessoas e as famílias
  • partilhar bens e emoções
  • agradecer o que foi conquistado
  • idealizar um novo ciclo

Nesta perspetiva, os acontecimentos parecem ganhar menos importância e as relações pessoais passam a ter o papel principal. Estar com as pessoas de quem mais gosta ganha relevo e traz a alegria de estar bem acompanhado. O simbolismo emocional de “dar e receber” também é importante, pois demonstra o quanto as pessoas se lembram umas das outras.

Já a partilha da refeição, das histórias, dos momentos junto à lareira, de revisitar certos locais, as chamadas para as pessoas que estão longe e que, neste dia, ficam mais perto, são tudo ações que realiza e que ganham relevância pelo enquadramento e para que ocorram mais vezes ao longo do ano.

Noutra vertente mais negativa, no Natal as pessoas tendem a:

  • fazer pontos de situação internos
  • perceber o que lhes falta
  • resumir as emoções negativas

É também nesta quadra, que a ausências de entes queridos se fazem sentir, a saudade dos que faleceram ou dos que estão longe. São também relembradas, as mágoas e desentendimentos com familiares e amigos, fazendo relembrar a dureza destas experiências.

Pode, ainda, sentir necessidade de resumir tudo o que se tornou impossível de conquistar e inclusive, comparar-se com outras pessoas, potencializando o sentimento de inferioridade e a frustração. Deve ter em conta que, as cargas emocionais negativas são mais fortes e pesadas do que as positivas, o que torna mais difícil ultrapassar acontecimentos negativos do que recordar o que foi positivo.

Ter esta dupla atividade emocional é natural em qualquer momento do ano, mas a verdade é que ganha um destaque maior durante esta época de Natal, obrigando-o a uma maior e mais efetiva gestão emocional.

É indispensável apontar aquilo que pode ajudar a tirar o maior proveito das festividades e da quadra natalícia, para que possa aproveitar a disposição afetiva natural desta altura. Procure:

  • Trabalhar a sua perspetiva: tudo depende dos olhos de quem vê e, portanto, deve evitar focar-se no negativo. Claro que as situações negativas precisam de ser resolvidas, no entanto, poderá existir uma melhor altura para centrar os seus esforços do que na quadra festiva, que tem o potencial de as aumentar.
  • Valorizar as suas conquistas: é importante dar valor aquilo que batalhou e conquistou, mesmo que para si possa parecer pequeno quando comparado com outros. Entenda que é irrelevante comparar-se com outros quando os sapatos deles são diferentes dos seus.
  • Simplificar os seus desejos: os desejos devem trazer energia e motivação. Deste modo, evite a angústia e deixe de se focar no impossível. Comece por trabalhar o que é possível. Estabeleça pequenas metas pessoais para que, no próximo encerrar de ciclo, reveja as conquistas como algo planeado e atingido.
  • Expressar as suas emoções: as emoções são naturais e fazem parte de si, então, procure estar com a família e expressá-las, tanto as positivas como as negativas. Expor o que acontece dentro de si tem um cariz libertador.
  • Ser afetivo: esbanje os sinais de afeição, mesmo que esteja a vivenciar sentimentos mais negativos, como a melancolia e a saudade. Pode encontrar nos outros um abraço acolhedor e compreensivo.
  • Crie novas memórias: procurar atividades diferentes pode contribuir para criar novas memórias que vai querer recordar nas próximas épocas festivas.

É importante lembrar que, obrigar-se a sentir-se feliz nesta época é infrutífero e só fará com que se sinta pior. Se estiver perto de alguém que está em sofrimento, entenda que deve respeitar o momento e o espaço dessa pessoa. Se a tristeza atrapalha, então este período acaba por ser um alerta de que existe algo para ser trabalhado psicologicamente.

Aproveite a época natalícia para usufruir do poder construtivo das suas emoções e dar-lhes uma nova atenção. Em 2020, cuide da sua saúde emocional ao longo do ano, pois tudo o que fizer em prol da regulação emocional fará com que chegue ao próximo Natal mais tranquilo.

Partilhar