Como praticar o desapego

Como praticar o desapego
“O Apego aprisiona o desapego liberta”

O que é o apego?

O apego é uma relação de dependência, onde apenas encontramos a felicidade, alegria, tranquilidade, entre outras emoções noutra pessoa ou em coisas materiais.

E o que é o desapego?

Desapego significa saber amar de uma forma saudável e equilibrada, sem excessos e sem se prejudicar a si, nem ao outro.

A história do jovem viajante mostra bem como o apego disfuncional pode desequilibrar a nossa vida.

Um jovem viajante estava na margem de um rio e queria passar para o outro lado. A corrente era muito forte e seria impossível conseguir atravessar a nado. Foi então que o jovem viu uma pequena canoa presa na vegetação. Agilmente colocou a canoa na água e pôs-se a remar para o outro lado. Assim que colocou os seus pés em terra firme, pegou na canoa, colocou-a às costas e partiu em direção à floresta. Algumas pessoas, que observaram toda a situação, ficaram admiradas com aquela atitude inesperada do jovem. Então perguntaram-lhe: “Por que colocou a canoa nas costas? De que lhe servirá agora que já atravessou o rio?”. O jovem, vermelho, suado e cansado do esforço de carregar a embarcação nas costas, respondeu: “Esta canoa ajudou-me muito a atravessar o rio. Eu não posso abandoná-la. Espero que agora ela me ajude também a atravessar a floresta.”

O desapego NÃO significa tornar-se frio, egoísta e incapaz de ter relacionamentos pessoais e amar! O desapego equilibrado pode ser praticado em 4 passos:

  1. Tome consciência do seu papel na sua vida – não responsabilize nem os outros, nem coisas materiais, pela sua felicidade. Ninguém pode carregar as suas tristezas, nem dores, nem alegrias e sucesso. Seja responsável, cultive a sua própria felicidade e não deixe que o seu bem-estar dependa de alguém ou de algo.
  2. Viva o momento presente – perceba que nesta vida nada é eterno. Liberte-se da mágoa do passado, aceite o que aconteceu e aprenda a perdoar.
  3. Escolha a liberdade – pode amar e ser amado e criar vínculos, mas não assuma a responsabilidade pela vida do outro, o outro não o pode prender nem impor os seus princípios.
  4. Aceite as perdas – nada dura para sempre, inclusive, relacionamentos e bens materiais. Assuma que é algo natural e normal do ciclo da vida e que nos leva ao crescimento pessoal. Enfrente a situação com calma e mantenha a capacidade de amar.

O apego esconde problemas emocionais, aprisiona e causa sofrimento para si e para quem vive ao seu redor. A Clínica PSIC possui um programa terapêutico com estratégias para modificar os comportamentos e as emoções para um desapego saudável e equilibrado. Para obter informações personalizadas, marque uma consulta informativa gratuita. As nossas consultas podem ser presenciais ou à distância (online).

Partilhar

Deixe um comentário

avatar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  Subscrever  
Notificação de