“Não tenho medo de não ser perfeita”

“Sinto-me uma pessoa mais consciente do meu valor enquanto pessoa, desprovida de coisas materiais, profissão etc… o valor de existir enquanto tal, de ser só ser…. Consegui aperceber-me das limitações que eu ia impondo a mim mesma, de medos que foram aparecendo e que eu fui alimentando. Hoje sei que a maior limitação é da minha cabeça. As limitações eram também usuais no amor por mim… hoje amo-me, cuido-me mais…respeito-me mais… Ainda tenho algum medo, mas aprendi aqui as ferramentas para lidar com ele. Não tenho medo de não ser perfeita, não tenho medo de ser rejeitada porque eu não me rejeito mais.”

Sofia Pereira (nome fictício)