Quando a dor de cabeça tem causas emocionais

Existe uma explicação para a dor de cabeça ou enxaqueca que sente? Possivelmente foi ao médico, realizou exames e as causas físicas foram excluídas. Nesse caso, é possível que essa dor de cabeça possa ter uma causa psicológica e emocional. Quando o seu estado emocional se encontra desequilibrado, pode-se manifestar através de dores físicas.

Então, que causas emocionais podem estar na origem da dor de cabeça?

  • Razão – quando resolve algum conflito baseado exclusivamente no seu lado racional e sem ponderar as suas emoções.
  • Dúvida – o remoer de algum assunto pode levá-lo a se questionar frequentemente e a pensar demasiado na situação. A cabeça e, consequentemente, o lado racional subjuga o seu corpo e a sua vida.
  • Orgulho – por receio de ser dominado, não gosta que pessoas autoritárias controlem aquilo que faz, nem permite ser controlado por elas.
  • Perfeccionismo – autocrítica exacerbada criando auto pressão pelo desejo da perfeição.
  • Vitimização – colocar-se num papel de vítima das situações e de inatividade perante a mudança de velhos padrões.
  • Negação – quando o conflito é evitado por não aceitar pensamentos, sentimentos, impulsos, desejos ou situações que, de forma consciente, são insuportáveis para si.
  • Ganhos – a dor que sente pode trazer ganhos secundários na sua vida sem que se aperceba, como por exemplo, atenção de familiares e amigos, evitamento do outro para o confrontar ou contrariar, entre outros.

Quando existe uma dor de cabeça sem causa física, significa que está a priorizar o racional em detrimento das emoções, gerando elevados níveis de stress no seu organismo. O stress é uma consequência do próprio funcionamento de pessoas com as características acima mencionadas, resultando em cefaleia de stress. Encontrar um equilíbrio entre a emoção e razão evita conflitos internos e a manifestação destes conflitos na sua saúde física.

O que fazer para aliviar a dor de cabeça emocional e prevenir o seu surgimento?

  • Reflita – perceba o que está a acontecer à sua volta – identifique se houve alguma situação de stress ou conflito e ganhe mais consciência desta realidade.
  • Seja flexível – perceba se foi inflexível consigo e/ou com outra pessoa, ponha o orgulho de lado e aprenda com a diferença.
  • Aceite – evite criticar ou rejeitar a opinião do outro e faça do diálogo um recurso mediador para um caminho mais equilibrado na resolução da situação.
  • Seja paciente – diminua a pressa na vida e adquira mais amor e sabedoria para consigo e para com as suas emoções. Liberte-se da tirania da sua autoimposição.
  • Mantenha o bom humor – experimente soltar-se e descontraia, divirta-se mais e ria de tudo e de nada.

O despiste das causas físicas para a dor de cabeça, realizada pelo seu médico, é o primeiro passo. Na exclusão das causas físicas é necessário avaliar a parte emocional. Tente, pelo menos uma vez, acabar com a sua dor sem o auxílio de remédio e com o apoio das dicas apresentadas. Se a dor persistir procure ajuda especializada.

A PSIC atua com uma visão integrada e interativa – biopsicossocial e noético. Através da hipnoterapia, terapias psicossensoriais e terapias de biofeedback ajudamos a ampliar o seu controlo voluntário das respostas físicas do seu organismo e na modulação e controlo ou eliminação da dor. Aliamos o autoconhecimento com a mudança do modo de vida, de atitudes e comportamentos, crenças e pensamentos negativos geradores de stress. Estas intervenções são importantes na transformação do sofrimento em saúde e bem-estar. Estamos disponíveis para orientá-lo e ajudá-lo a alcançar os seus objetivos com segurança e confiança. Marque uma consulta informativa gratuita para saber como podemos ajudar. As nossas consultas podem ser presenciais ou à distância (online).

Partilhar

Deixe um comentário

avatar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  Subscrever  
Notificação de