(Re)aprender a respirar

Hoje refletimos sobre respiração e sobre a sua importância no controlo do stress e da ansiedade. Saiba mais sobre aprender ou reaprender a respirar.

Quantas vezes por dia pensa na sua respiração?

A respiração envolve a movimentação de ar através das vias respiratórias, abastecendo as células do corpo de oxigénio e eliminando o dióxido de carbono. Mas a respiração é muito mais do que isso! A forma como respira pode definir o seu estado emocional, da mesma forma que o seu estado emocional tem influência na sua respiração.

Já reparou que quando está relaxado o seu padrão respiratório é suave e lento? E quando está sob emoções fortes a sua respiração é forte e intensa?

Isto acontece porque as suas emoções têm uma ação direta sobre o ritmo e profundidade da respiração. Um padrão de respiração funcional é profundo e libertador, e envolve todo o corpo, enquanto o padrão respiratório disfuncional está ligado a uma série de sintomas, tais como:

  • Irritabilidade
  • Stress
  • Ansiedade
  • Fadiga
  • Depressão

Já se apercebeu que, quando está sob estes sintomas, a sua tensão muscular aumenta?

A tensão muscular faz com que a sua respiração perca profundidade, o que o leva a inspirar e a prender a respiração quando está apreensivo ou com medo. Em situações indutoras de stress, há um aumento da intensidade da respiração o que o pode deixá-lo mais ofegante, aumentando também a sua frequência cardíaca. Atuar de forma eficaz na respiração ofegante, com o objetivo de diminuir gradualmente o ritmo da inspiração e expiração, tem efeitos diretos no seu ritmo cardíaco e provoca reações metabólicas, que tendem a desconstruir rapidamente os sintomas de stress e ansiedade.

Alguma vez prestou atenção à respiração de um bebé a dormir?

Na verdade, o ser humano nasce a saber respirar da forma correta e infelizmente, vai perdendo essa capacidade por uma série de fatores culturais. Quantas vezes já olhou para o espelho e encolheu a barriga para potencializar a sua imagem corporal? Sabia que o hábito de manter a barriga retraída e rígida pode estar a impedi-lo de respirar de forma correta?

Faça um teste: experimente sentar-se de forma confortável e colocar uma mão no tórax e outra na barriga, respire normalmente. Qual a mão que se movimentou mais?

Se a mão que se movimentou mais foi a do tórax, saiba que está a respirar de forma incorreta. Encher os pulmões de ar, expandindo o tórax é mais ineficaz do que promover a dilatação da zona abdominal. De uma forma genérica, quando respira com a parte alta dos pulmões está apenas a aproveitar 30% da sua capacidade volumétrica, exigindo ciclos mais rápidos de inspiração e expiração para garantir o fluxo necessário de oxigénio.

Então, tente promover a respiração abdominal, isso pode proporcionar-lhe a diminuição significativa do número de respirações por minuto, refletindo-se diretamente no seu batimento cardíaco. O organismo volta a entrar em equilíbrio e os sintomas de ansiedade tendem a desaparecer.

Lembre-se, a respiração é a maneira mais rápida e direta que tem para “comunicar” com o seu corpo e pode ser um reflexo da sua saúde emocional. A sua saúde emocional merece a sua atenção, por isso, comece por procurar ajuda especializada. A Clínica PSIC possui modelos de intervenção integrativos que visam ajudá-lo a recuperar o seu reequilíbrio emocional – Detox Emocional. Gostaria de obter mais informações acerca dos modelos de intervenção terapêutica? Marque a sua consulta informativa gratuita aqui. As nossas consultas podem ser presenciais ou à distância (online).

“Respiração é vida, e se respira bem, irá viver por muito tempo na terra.” — Provérbio sânscrito

0 0 vote
Article Rating
Partilhar
Subscrever
Notificação de
guest

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments