Sente que faz muito pelos outros e se esquece de si próprio?

Ter a sensação de que dá muito de si em troco de nada pode ser um indício de que tem um grande sentido de autossacrifício, ou seja, foca-se tanto em atender as necessidades dos outros que se esquece das suas próprias necessidades.

Cair numa situação de autossacrifício crónico traz riscos, uma vez que implica a renúncia do bem-estar pessoal e da atenção imediata sobre si mesmo.

Como saber se está a dar mais do que recebe?

Existem alguns sinais importantes que ajudam a perceber se o seu é um caso de autossacrifício crónico. Entre eles, destacam-se:

  • Muito tempo para o outro, pouco tempo para si:Ao ajudar os outros, nota que tem muito pouco tempo, energia ou recursos para si mesmo.
  • Sentir-se culpado: Quando dá prioridade aos seus próprios desejos, necessidades ou opiniões, tende a desenvolver sentimentos de culpa.
  • Sentir um vazio emocional: Em algumas situações, sente um grande vazio emocional, devido à ausência de satisfação das suas próprias necessidades de amor, carinho e atenção.
  • Obrigação de prestar auxílio: Os seus sacrifícios transformaram-se numa obrigação que impõe a si mesmo, quando, inicialmente, eram algo que oferecia de forma voluntária.
  • Dizer “sim” a tudo: Muitas vezes surpreende-se dizendo que “sim”, quando na realidade a resposta mais apropriada seria negativa.

Note que algumas destas dinâmicas podem, em quantidade moderada, ser pouco problemáticas e consideradas comuns até um certo ponto. Contudo, se fizer do autossacrifício uma maneira de se relacionar e enfrentar a vida, em vez de algo pontual, pode correr o risco de perder parte da sua identidade e desenvolver sentimentos negativos em relação a si mesmo.

Leia também outras publicações:

Uma das formas de lidar com o autossacrifício é aprender a preocupar-se verdadeiramente com as suas próprias necessidades. Nesse sentido, a clínica PSIC pode ajudá-lo a potencializar os seus recursos pessoais internos, promovendo o seu amor próprio. Saiba como através da nossa consulta informativa gratuita.

Partilhar