5 dicas rápidas para lidar com a autocrítica

No nosso último artigo Teste: ser autocrítico é um defeito? falámos sobre em que situações é que a autocrítica pode ser negativa.

Ser excessivamente crítico com os outros pode ser complicado, mas ser demasiado crítico consigo mesmo pode ser ainda pior. Um dos problemas de se autocriticar em demasia é cair em depressão. Quando dá mais valor ao que está errado do que o que faz corretamente, gera uma carga emocional e de cobrança muito grande e difícil de suportar. É por isso que lhe apresentamos 5 dicas que podem ajudar a lidar melhor com a sua autocrítica:

  1. Sempre que se criticar, faça também um elogio. Aprender a reconhecer as suas qualidades é essencial para promover uma vida saudável.
  2. Evite comparações. Cada pessoa tem as suas habilidades, bem como pontos que necessitam ser desenvolvidos.
  3. Desfoque-se do negativo. Focar nos pontos negativos apenas faz com que se tornem maiores. Avalie e reflita se vale a pena criticar-se por problemas pequenos.
  4. Seja tolerante com seus erros. É a errar que aprendemos e evoluímos. Todos têm falhas e elas fazem parte da jornada da vida
  5. Treine sempre a sua autoadmiração ao lembrar-se de situações que o deixem orgulhoso de si mesmo.

Estas dicas podem ajudar a amenizar a sensação de cobrança e autojulgamento desnecessárias, contudo, caso permaneçam e perturbem as suas emoções, é recomendado procurar a ajuda profissional que trabalhe a fundo as questões que o levam a pensar dessa forma.

Na Clínica PSIC podemos ajudar através da aprendizagem de estratégias que o levem a reencontrar o bem-estar e a tranquilidade. Atuamos na redução dos níveis de tensão interna e fornecemos ferramentas para a reeducação de um estilo de vida saudável. Saiba mais através da nossa consulta informativa gratuita. As nossas consultas podem ser realizadas online ou presencialmente.

Partilhar

Teste: ser autocrítico é um defeito?

É o tipo de pessoa que, quando faz algo menos bem, fica a remoer o acontecimento por horas a fio?

Este tipo de comportamento é característico de pessoas com sentido de autocrítica, algo importante para o crescimento pessoal e profissional e que permite conhecer os pontos onde pode melhorar.

Porém, quando feita de forma exagerada, a autocrítica pode ser negativa e provocar problemas como o hiper esforço e perfeccionismo excessivo.

Nem sempre é fácil reconhecer quando a autocrítica é exagerada e negativa, principalmente porque tende a ser vista como uma característica positiva. Para perceber se a sua autocrítica é negativa, faça o teste e responda a estas 4 questões:

  1. Sente que nada é bom o suficiente? Tende a sentir que o que faz nunca é suficiente, e encontra com mais facilidade os seus erros do que as coisas que faz bem?
  2. Sente culpa por cada situação negativa?Sente-se responsável quando algo de mal acontece e assume rapidamente a culpa, ignorando outros fatores externos que podem estar relacionados com o que aconteceu?
  3. Evita correr riscos?  receia arriscar e foge daquilo que é diferente pois sente que pode resultar em fracasso? Acredita que o melhor e mais seguro é evitar riscos e colocar “e se…” em todas as suas opções?
  4. Fica frequentemente na defensiva? Tende a sentir-se aborrecido quando as pessoas lhe fazem uma crítica justificada ou construtiva? Reage de forma exagerada aos comentários dos outros e toma-os como algo pessoal?

Leia também outras publicações:

A maioria das pessoas apresenta várias expressões de autocrítica que apesar de útil pode também prejudicar a sua vida. Quando negativa, a autocrítica pode estar enraizada em problemas emocionais, traumas e medos, transportando uma elevada carga emocional que o pode prejudicar.

Nesses casos, torna-se importante aprender a controlar o grau de exigência para que evite a cobrança excessiva. Se sente que a sua autocrítica o prejudica, a Clínica PSIC pode ajudar através da adoção de estratégias adaptativas e promovendo a capacidade de gestão de situações adversas e das emoções. Saiba mais através da nossa consulta informativa gratuita. As nossas consultas podem ser realizadas online ou presencialmente.

Partilhar