Estes são os 6 motivos para deixar de fumar

Sabemos que o tabaco cria dependência. Momentaneamente provoca euforia e prazer, o que atua como reforço positivo induzindo à repetição cada vez mais frequente do ato de fumar.  Para além disso, dá a ilusão de relaxamento, o que diminui a ansiedade e para algumas pessoas, é também um elemento mediador e facilitador no convívio social.

Reconhece estes benefícios? Se sim, possivelmente faz parte da categoria de fumadores. No entanto, os benefícios do tabaco são dramaticamente inferiores às suas consequências!

Deixamos-lhe 6 grandes motivos para deixar de fumar:

  1. Saúde: os níveis de monóxido de carbono no organismo baixam e os de oxigénio aumentam; melhora a circulação; diminuiu o risco de doenças cardiovasculares e de cancro;
  2. Vida sexual: a líbido aumenta e melhora o desempenho sexual;
  3. Boca sã: melhora o hálito, o paladar e reduz problemas dentários;
  4. Aparência: reduz o envelhecimento precoce e a celulite;
  5. Vitalidade: vai sentir-se menos cansado e conseguirá realizar atividades que antes eram um impedimento;
  6. Mais vida: um não fumador vive, em média, mais 10 anos do que um fumador.

Quer deixar de fumar, mas não sabe como? Já fez algumas tentativas, mas acaba por recair no tabaco? A clínica PSIC – Psicologia Integrada possui um programa anti tabagismo especialmente pensado para si: o programa Deixar de Fumar! Saiba como podemos ajudá-lo em apenas três passos. Contacte-nos para marcar uma consulta informativa gratuita. As nossas consultas podem ser presenciais ou à distância (online).

Partilhar

O que deve saber sobre a depressão pós-parto

A depressão pós-parto manifesta-se normalmente a partir das primeiras 4 semanas após o parto, mas podem surgir até aos primeiros 6 meses.

Estes são os sintomas mais comuns da depressão pós-parto:

  • Desinteresse pelo bebé ou exagerada ansiedade pelo seu estado de saúde;
  • Rejeição do bebé;
  • Sentimentos de culpa, vergonha ou fracasso;
  • Dificuldade de concentração, atenção e memória;
  • Desânimo persistente por mais de duas semanas;
  • Irritabilidade e choro fácil;
  • Incapacidade de realizar as tarefas do dia-a-dia;
  • Alterações do sono;
  • Diminuição do nível de funcionamento mental;
  • Ideias obsessivas ou supervalorizadas;
  • Ideias de morte ou suicídio;
  • Diminuição do apetite e da líbido.

As principais causas da depressão pós-parto são de natureza biológica, psicológica, familiares e socioeconómicas:

  • A qualidade do relacionamento interpessoal da mãe com o seu parceiro;
  • Vida stressante;
  • Adversidades socioeconómicas;
  • Ansiedade associada à gravidez;
  • Histórico psiquiátrico da mulher antes e durante a gravidez;
  • Dificuldade nos relacionamentos interpessoais com familiares próximos;
  • Frustração em relação à expetativa do sexo do bebé.

A depressão pós-parto pode ter um impacto negativo na saúde da mãe, bem como na saúde e desenvolvimento do bebé. A psicoterapia e a hipnoterapia podem ser um importante apoio para a ajudar a ultrapassar esta depressão. Contacte-nos para marcar uma consulta informativa gratuita. As nossas consultas podem ser presenciais ou à distância (online).

Partilhar