Como ultrapassar o fim de uma relação

Sim, tudo acabou! Com o fim de uma relação, é comum sentir-nos perturbados, mesmo quando concordamos com a decisão ou até mesmo quando tomamos a iniciativa.

Provavelmente sente o mundo a desabar aos seus pés. Sofre com as perdas dos amigos, dos familiares, do aconchego da casa. E os sonhos e projetos partilhados e sonhados para uma vida a dois ficaram em ruínas. É habitual, existir sofrimento e angústia emocional que pode gerar dificuldades de adaptação a esta nova fase. É provável que se culpabilize pela perda e se foque apenas nos aspetos negativos de si mesmo e do seu comportamento, responsabilizando-se pelo fim. Talvez esteja a ser difícil retomar a sua vida.

Compreenda que cada pessoa tem o seu próprio tempo. Cada um de nós, define o espaço que necessita para lidar com a perda vivenciando o luto de forma diferente, não existindo prazos definidos para a superar o fim da relação. Pense em dedicar-se a si mesmo, capacitar-se emocionalmente, recuperar a sua autoestima e descobrir-se interiormente. É importante criar novos objetivos para se fortalecer e ficar apto a dar continuidade à sua vida.

Para ultrapassar o fim de uma relação, reconheça em si, os sinais de que necessita para uma mudança interior. Esta é a fase de cuidar de si, da sua rotina e do seu modo de vida. Trabalhe para o seu bem-estar e invista em atividades que lhe permitam ter contacto com novas pessoas e aproveite o convívio.

Vire a página! Pense que este é um momento de renascimento. Há muitas páginas em branco no livro da sua vida…

Leia aqui o testemunho da Miriam sobre como ultrapassou o seu processo de divórcio:

“Quando recorri à Clínica PSIC-Psicologia Integrada, eu estava a atravessar um momento de grande angústia e aflição, uma vez que me encontrava já há algum tempo, a tentar conviver com uma depressão, na qual entrei depois de me ter divorciado. Não conseguia aceitar que o meu casamento não teve sucesso, nem tão pouco me libertar da imagem do meu ex-marido. Não conseguia por mim própria sair da situação em que me encontrava, estava a entrar em desespero e a ser atormentada por pensamentos negativos e suicidas.Embora soubesse que precisava de ajuda, tinha consciência que essa ajuda teria que ser rápida e do tipo “terapia de choque”. Decidi procurar mais informação, para além da psicologia normal e foi quando conheci a Clínica PSIC – Psicologia Integrada e fiquei muito ansiosa para tentar saber o que poderiam fazer para me ajudar. Conheci a Dra. Jatir e após a primeira conversa percebi que era exatamente o tipo de terapia que eu necessitava.Fiz todo o processo de psicoterapia, com o DOS e EFT e no final da 1ª semana, já sentia uma enorme diferença, na minha forma de estar e de pensar. Curiosamente, após uma das conversas com a Dra. Jatir, percebi que o problema de frieiras que tinha, e que clinicamente estava associado à “má circulação”, na verdade não tinha nada a ver! Após duas sessões de DOS e psicoterapia, as frieiras pura e simplesmente desapareceram. Percebi então, que estas estavam associadas a questões que tinha vivido na minha adolescência.

Agora, passado todo o processo de terapia posso dizer com a maior alegria que me sinto outra pessoa, mais livre, completamente liberta do meu passado, a depressão ficou resolvida e sinto-me feliz e com vontade de gozar a vida que Deus me proporcionou.

Estou grata à Dra. Jatir, por todo o auxílio, a compreensão e por ter servido de canal de ajuda, na resolução do problema da depressão em que me encontrava.”

Miriam Gomes

Veja outros testemunhos em https://www.psic.com.pt/testemunhos/.

Contacte-nos para marcar uma consulta informativa gratuita.. As nossas consultas podem ser presenciais ou à distância (online).

Partilhar