ARTIGO DO MÊS – O trabalho é a sua única paixão?

Com o desenvolvimento da nossa sociedade e exigência associada, a sobrevivência, competitividade, necessidade de provar algo a alguém ou a si próprio, leva muitas vezes ao excesso de trabalho. Um workaholic pode ser definido como uma pessoa viciada no trabalho, ou seja, que prioriza o trabalho em todas as circunstâncias e a sua única motivação são as aquisições profissionais. Mas quais são as características de um workaholic?

  • A maior parte do dia é dedicado exclusivamente ao trabalho;
  • Não completa o horário de almoço ou realiza a refeição na mesa do trabalho, trabalhando ao mesmo tempo;
  • Faz muitas horas extras e não se importa com o seu ritmo de trabalho;
  • Trabalha em qualquer situação: no carro, na casa de banho, no hospital, nas férias, etc.;
  • Evita tirar férias;
  • Dorme pouco, tendo hábitos de sono escassos e superficiais e até insónias
  • Tem dificuldade em relaxar;
  • Oferece resistência a tirar momentos de lazer, até com família e amigos.

Aliando todas estas características e com o passar do tempo, a qualidade de vida das pessoas viciadas no trabalho é afetada, podendo manifestar-se sinais de stress e esgotamento (burnout). Para além disso, perturbações como ansiedade e depressão, abuso de álcool/drogas podem estar aqui evidenciadas.

Sabia que um em cada três trabalhadores em Portugal corre risco de burnout? Este esgotamento acontece quando o seu rendimento fica limitado, devido aos fatores emocionais e físicos se sobreporem aos aspetos intelectuais, comprometendo as capacidades cognitivas.
Para além dos problemas de saúde física e mental, também os conflitos com os familiares/amigos ganham peso na vida de um viciado em trabalho. Afinal, a sua vida pessoal está sempre em segundo plano, evitando ao máximo estar presente em eventos sociais e, quando está, tem sempre o foco no trabalho. O vício do trabalho deixa a vida social e as relações familiares de parte, sendo que o autocuidado e a sua saúde também são colocados em causa.

Como mudar esta realidade? Através da mudança comportamental e do cultivar de novos hábitos, permitindo encontrar um equilíbrio em todas as áreas da sua vida. Tome atenção às nossas 8 dicas para quebrar o ciclo do vício no trabalho:

  • Faça breves pausas no trabalho – coloque despertador no telemóvel para não se esquecer da hora de almoço e para fazer pausas de 10 minutos a cada 2 horas de trabalho.
  • Trabalhe em equipa – delegue tarefas e atenue a carga de trabalho. Valorize as pessoas e confie no seu desempenho.
  • Durma bem – dormir é imprescindível para mantermos o nosso nível de produtividade. Estabeleça uma rotina com horários definidos.
  • Respeite o horário de saída – quando chegar a hora de sair, saia! Não veja os emails, não atenda chamadas do trabalho e não leve trabalho para casa.
  • Aprenda a relaxar – o nosso corpo e mente precisam de recuperar da azáfama do dia-a-dia. Aproveite as pausas no trabalho e no final do dia dedique 20 minutos para estar consigo mesmo, sem telemóveis nem distrações;
  • Encontre uma nova atividade – procure algo novo que sempre desejou fazer, como por exemplo: praticar exercício, estudar um tema novo, ler um livro, ter aulas de culinária, etc.
  • Planeie outras atividades – conviva com os seus amigos, familiares… se for mais fácil estabeleça horários para estas atividades.
  • Vá ao médico – cuide da sua saúde, tanto física como emocional.

Para esta mudança comportamental acontecer, é necessário ter consciência de que o seu estilo de vida o vai comprometer. As pessoas viciadas no trabalho consideram-no como o seu “filho único” e ficam de tal forma ligados nele que esquecem que o sentido da vida está nos motivos que o levam a trabalhar e não no trabalho em si! De que vale a dedicação extrema ao trabalho se depois acaba por não tirar benefício disso?

Por vezes, pode não ser fácil encontrar o equilíbrio desejado. Se sente dificuldade em seguir as dicas acima apresentadas, procure ajuda. A psicoterapia ajuda a ampliar as suas competências pessoais, contribui para a aprendizagem do relaxamento e a estar presente, encontrando um equilíbrio nas várias áreas da sua vida. Contacte-nos para marcar uma consulta informativa gratuita. As nossas consultas podem ser presenciais ou à distância (online).

“Se você está a perder o seu lazer, cuidado! Pode estar a perder a sua alma.”

Virginia Woolf
Partilhar